Blogs e ColunasPolítica

COLUNA EDER BOARO: Trilhões à vista! Saúde e dignidade a todos

Essa semana foi aprovado na Câmara Federal o texto base da MP do Saneamento Básico. Hoje o Brasil tem um dos piores índices nesse quesito dentre os países emergentes e os dados assustam diante da ineficiência estatal que é responsável por atender 91% da população com esse serviço. Atualmente 48% das casas brasileiras ainda não têm coleta de esgoto e mais de 35 milhões de pessoas não tem acesso à água potável. Nesse quadro, 14,3% das crianças e dos adolescentes no Brasil não têm esse recurso e 6,8% da população dessa faixa etária não conta com sistema de água dentro de suas casas. Ainda, segundo o presidente executivo do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos, há mais de 300 mil internações por ano no Brasil causadas por diarreias graves, o que, segundo ele, somente em 2017, gerou um prejuízo de R$ 11 bilhões aos cofres públicos, valor que daria para abastecer 30% da população.

Os dados são ainda mais chocantes quando falamos em mortes de crianças, que chegam a 7 por dia no Brasil, através de doenças oriundas do contato direto com o esgoto e a bactérias presentes na água consumida. No Norte, o saneamento básico atende somente 10,24% da população, enquanto no Nordeste o índice chega 26,87%, no Sudeste a 78,54%, no Sul atinge 43,93% e no Centro-Oeste 53,88% das habitações. Segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas, o Brasil ganharia R$ 1,1 trilhão nos próximos 20 anos se universalizasse o saneamento básico, a um custo de R$ 470 bilhões, porém, diante das estruturas estatais defasadas e da utilização política de algumas companhias de saneamento país afora, já podemos afirmar que, na mão do Estado, os números não tendem a melhorar.

Esse marco do saneamento pretende até 2033 atender 99% da população com água potável e 90% com coleta e tratamento de esgoto. Para isso, foi autorizado que a inciativa privada estabeleça parcerias com o poder público, exigindo, ao contrário de hoje, licitações abertas para incentivar a concorrência e, consequentemente, menores preços. Quanto aos municípios pouco atrativos financeiramente para investimentos da iniciativa privada, o que sempre foi um gargalo para avançar no tema, o texto propõe a constituição de consórcios intermunicipais que abrirão licitação para atender o conjunto geral da população, tudo regulado pela ANA (Agência Nacional de Águas).

Em um país que, desde o início do ano, cria semanalmente boas notícias, os trilhões investidos doravante com esse programa elevarão ainda mais a confiança do mundo na construção de um novo Brasil…

Eder Boaro é instrutor Master Mind e colunista político
Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios