Destaque

Consumo de Gás Natural em setembro supera recorde em Santa Catarina

Depois de demonstrar acelerada reação frente à crise causada pela pandemia nos últimos meses, o mercado catarinense atingiu em setembro um novo marco: o consumo de gás natural chegou a 63.933.302 de metros cúbicos no mês, superando o último recorde de outubro 2018, quando o volume mensal foi de 62.903.823 de metros cúbicos. A média diária (2.131.110) e o pico de vendas num único dia (2.333.731) também superaram recordes anteriores – respectivamente 2.075.085 e 2.252.876, ambos em fevereiro de 2020.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Após dois meses de queda no início da crise em março, um ciclo de crescimento no consumo de gás natural tem sido constatado desde maio em Santa Catarina. Em julho o patamar de consumo praticamente se igualou ao do período pré-crise; logo em seguida foi constatado o melhor resultado para o mês de agosto na história e em setembro foram consolidados os novos recordes.

 

A indústria catarinense, responsável pelo consumo de aproximadamente 80% de todo o volume de gás natural distribuído no Estado, tem puxado o avanço nos números: o segmento cresceu 5,33% em relação ao mês anterior e 11,06% quando comparado ao volume registrado em setembro de 2019. Cerca de 50% do PIB industrial catarinense é atendido pela SCGÁS, fato que impõe relevância ao nível de consumo de gás natural como medidor do comportamento econômico e produtivo no Estado.

Santa Catarina mais uma vez tem mostrado sua força para superar de forma rápida as crises que afetam o país e a SCGÁS tem trabalhado junto ao mercado para impulsionar estes avanços. Os bons resultados são fruto de nossos investimentos para interiorizar a oferta do gás natural, além de nossa tarifa historicamente competitiva. Nosso foco agora está em ampliar o suprimento para dar conta de atender a alta na demanda aqui em nosso Estado, que deve manter o ciclo de crescimento nos próximos anos”, afirma o Presidente da SCGÁS Willian Anderson Lehmkuhl.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios