DestaqueEntretenimento

Brincar na natureza é essencial para o desenvolvimento das crianças

Incentivar o contato com a natureza desde cedo é essencial para o melhor desenvolvimento das crianças. Pesquisas mostram que a falta de oportunidades de brincar e aprender junto aos ambientes naturais está relacionada a problemas como obesidade, baixo rendimento escolar, miopia, baixa autoestima e falta de equilíbrio e habilidade física. De acordo com um estudo da University College London, com alunos da rede primária, 79% das crianças que participaram de experimento ao ar livre relataram sentirem-se mais confiantes nelas mesmas. Além disso, cerca de 80% concordaram que o contato com a natureza os ajudava a ter uma relação melhor com professores e colegas.

“A pandemia do coronavírus impôs um nível de isolamento social nunca antes visto, afastando as pessoas da natureza. É essencial que essa conexão seja retomada, fortalecida e, no caso das crianças, estimulada desde cedo, por meio de atividades e brincadeiras”, explica a coordenadora de Comunicação e Engajamento da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Melissa Barbosa, reforçando a importância dessa conexão para que meninos e meninas também valorizem a natureza e compreendam a importância de protegê-la.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Em 2019, o Instituto Alana e a Sociedade Brasileira de Pediatria lançaram um manual com dicas de atividades para crianças, adolescentes, famílias, educadores e pediatras. “Apesar de o bom senso e a experiência na clínica pediátrica reconhecerem os benefícios que a criança e o adolescente obtêm através do brincar e das atividades de lazer e aprendizado ao ar livre, em contato com a natureza, o fato é que em contextos urbanos eles têm cada dia menos oportunidades de usufruir desse direito universal”, alerta a publicação, coordenada pela membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza (RECN) e coordenadora do programa Criança e Natureza do Instituto Alana, Laís Fleury.

Entre as ações recomendadas pelo manual estão: estimular as crianças a explorar e conhecer seus bairros, fazer fora de casa as atividades que se costuma fazer dentro, organizar encontros e festas ao ar livre, cultivar plantas e hortas, dar preferências a destinos naturais durante as férias escolares e oferecer livros e revistas sobre natureza às crianças e adolescentes. “Os livros podem inspirar o amor e a curiosidade pela vida lá fora, ao ar livre. Exemplo: guias de campo sobre as aves e plantas, livros sobre aventuras na natureza e sobre sua beleza inspiradora”, diz a publicação.

“A literatura e demais manifestações artísticas também fazem parte do processo de construção de uma cultura voltada para o cuidado com a natureza e a biodiversidade”, diz Melissa. Ela destaca como exemplo a coleção “Meu Ambiente”, lançada digitalmente neste ano pela Fundação Grupo Boticário. Contendo nove livros paradidáticos – do primeiro ao último ano do ensino fundamental – e com referencial teórico, a coleção ajuda professores e alunos a trabalharem assuntos de maneira transversal com outras disciplinas.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios