Geral

VÍDEO: Morre ex-policial que invadiu estúdio de TV em Florianópolis e virou notícia internacional

Sílvio Roberto Vieira, aquele policial militar que invadiu um estúdio de televisão em Florianópolis no dia 12 de maio de 1986, faleceu na madrugada de segunda-feira (01/03/2021) vítima de um ataque cardíaco.

O então soldado PM Sílvio ganhou as manchetes não só nacionais, como também foi parar no jornal New York Times, ao invadir armado o programa de debate esportivo do jornalista Roberto Alves.

Era um programa da TV Cultura, Roberto Alves era o apresentador e havia vários convidados naquele programa de discussão sobre futebol de fim de noite de domingo. Entre os convidados estavam o hoje deputado federal, Hélio Costa, e o ex-prefeito de Antônio Carlos, Paulo Remor, na época da diretoria do Figueirense.

Sílvio estava depressivo e queria reclamar da promessa não cumprida pelo governo do estado naquela época de aumento dos salários dos policiais. Por isso, ele teve a ideia de invadir um estúdio de televisão.

Com várias armas, Silvio rendeu o vigia da televisão e adentrou o estúdio. Ele ameaçava que iria matar-se ao vivo na TV.

Hélio Costa, na época repórter esportivo que estava ali para comentar detalhes na rodada de futebol naquele domingo, 12 de maio de 1986, teve presença de espírito para tentar acalmar Silvio e o “entrevistou” dizendo para que o PM falasse o que quisesse falar.

Silvio ficou 32 minutos no ar. A transmissão eletrizou o estado de Santa Catarina. Quem estava acordado ficou vibrado na tela da televisão. Afinal de contas, poderia haver uma tragédia.

O então comandante do 4º batalhão da PM, ao qual Silvio estava subordinado, foi ao estúdio e conseguiu desarmar o soldado, que acabou preso e depois expulso da corporação. A cena do comandante apontando a arma para o rosto de Silvio percorreu o mundo.

Veja documentário sobre o “episódio”

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios