Destaque

Vereadores pedem agilidade na implementação de castração de animais

A vereadora Deise Schilke (PT) e o vereador Wilson Cidrão (Patriota), tiveram moções de apelo aprovadas em sessões ordinárias no Poder Legislativo de Chapecó. Os pedidos pedem agilidade na implementação da política de castração de animais abandonados e cadastramento de clínicas veterinárias para prestar esse tipo de serviço.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Na proposição da vereadora Deise, além de solicitar a implementação da castração, também pede um estudo para viabilizar a colocação de comedores e bebedores públicos em locais estratégicos das comunidades. “São inúmeras denúncias quanto à condição de abandono e adoecimento dos animais, da situação de violência que são praticadas a estes animais, mas também das reclamações em relação ao que significa esses animais abandonados que se proliferam livremente, sem um programa de castração público”, reitera a vereadora.

Já o vereador Cidrão, apela para que a Prefeitura de Chapecó, em seu edital de credenciamento para prestação de castrações, proceda cadastramento de clínicas veterinárias físicas ou unidades móveis.“O importante nestes termos é o serviço, independentemente de quem o preste com a devida qualidade, a possibilidade de ser administrado por funcionário público já existente no quadro e prestado diretamente por clínicas veterinárias ou unidades móveis para este fim. Logo, o funcionário faria a busca ativa e direcionamento para o técnico com habilidade”, esclareceu o vereador.

A Administração Municipal já anunciou que no mês de agosto, deverá lançar o Núcleo de Atendimento a Pequenos Animais (NAPA), que terá uma unidade móvel de atendimento.

A intenção é lançar um edital para castração, prevendo a adesão das clínicas interessadas em prestar o serviço. Os animais seriam encaminhados via NAPA.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios