DestaquePolítica

Vereador de Chapecó cobra ações de combate a importunação sexual no transporte público

Uma lei instituída ainda em 2019, dispõe sobre medidas de prevenção e combate à importunação sexual no transporte público e coletivo urbano de Chapecó. A lei determina ações, campanhas e canais de denúncia para reduzir esse tipo de situação registrada no município. O projeto foi de autoria de Aderbal Pedroso (PSD), e o mesmo vereador teve requerimento aprovado que questiona as ações do executivo e das empresas de transporte no cumprimento da lei.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

O projeto prevê que deverão ser fixados pela empresa de transporte coletivo e pelo Poder Público, adesivos nos terminais de transbordo e no interior dos veículos, contendo orientação acerca das medidas a serem adotadas pelas vítimas de importunação sexual. “A intenção é fazer a identificação do agressor e para efetivação da denúncia perante as autoridades competentes, bem como documentos informativos que estimulem a denúncia acerca da temática tratada nesta lei”, explica o vereador.

Em função das obrigações determinadas em lei, o vereador apresentou requerimento que foi aprovado em sessão ordinária. A proposição faz alguns questionamentos: quais os tipos de ações educativas e preventivas a prefeitura está realizando referente a Lei 7279/2019; se está tendo parceria com as empresas de transportes e se as mesmas estão realizando capacitação e treinamento dos trabalhadores com foco na orientação sobre como agir nos casos de importunação sexual dentro do transporte; se a prefeitura está disponibilizando adesivos ou cartazes com informações dos números e órgãos de denúncia, tal como o Disque Denúncia.

O requerimento será encaminhado ao prefeito João Rodrigues (PSD) que tem um prazo de 30 dias para responder a proposição. 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios