Polícia

VEJA VÍDEO: Pai tenta salvar, mas filho morre carbonizado em batida de seus caminhões

O motorista Ademir Antonio Mateus viu o filho Henrique Mateus, de 23 anos, morrer carbonizado após ficar preso nas ferragens em um acidente entre as duas carretas que eles dirigiam, na manhã de hoje, na BR-467, na altura de Cascavel, no Oeste do Paraná.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Em um vídeo de um caminhoneiro que passava pelo local, é possível ver o momento em que o pai tenta abrir a porta do caminhão para retirar o filho com o veículo em chamas, sem sucesso.

Segundo o relato de Ademir Mateus à CATVE, ele teve que reduzir a velocidade devido ao fluxo de trânsito lento no local. A carreta conduzida pelo filho não conseguiu frear e colidiu atrás. Após o acidente, o filho não estava machucado, mas preso nas ferragens.

“Tentei abrir o caminhão para socorrê-lo. Ele me pedindo: ‘Pai, pelo amor de Deus, não deixa eu morrer’. Não teve o que fazer. Até os bombeiros quase não conseguiram abrir a porta agora depois que o fogo passou”, contou. Conforme Ademir, pai e filho viajavam juntos há três anos, e o filho havia recentemente comprado o seu caminhão próprio.

Ademir conta que, antes de parar, tentou separar os caminhões. “Tentei acelerar para ver se desenganchava o caminhão, mas ele veio até aqui”, afirmou em entrevista. A Polícia Rodoviária Federal informa que os caminhões seguiram cerca de 500 metros até pararem sobre a pista e o acostamento.

De acordo com a PRF, os dois seguiam viagem rumo a Campo Novo do Perecis (MT) até se envolveram no acidente, às 8h34, conforme mostra o registro do Corpo de Bombeiros. Do UOL

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios