DestaqueGeral

Tragédia de Janaúba completa dois anos e familiares ainda lutam por indenizações

Neste sábado (5), se completam dois anos datragédia ocorrida na Creche Gente Inocente, em Janaúba, na Região Norte de Minas Gerais. Em 5 de outubro de 2017, o porteiro Damião Soares dos Santos, de 50 anos, ateou fogo em crianças e nele mesmo.O fato deixou 14 pessoas mortas – 10 delas crianças e a professora Helley de Abreu Silva Batista, que dá nome à entidade atualmente.

Por conta da data, a Defensoria Pública de Minas Gerais realiza, neste sábado, uma confraternização para “proporcionar momentos de alegria e descontração às crianças e familiares atingidos pela tragédia”.

O evento vai acontecer num clube situado no Bairro Barbosa, em Janaúba. Haverá distribuição de presentes, brincadeiras, comida, tirolesa e apresentações artísticas.

Cemei Helley de Abreu, em homenagem a professora que impediu uma tragédia maior, foi erguida no local onde estava a Creche Gente Inocente – Foto Solon Queiroz/Especial para o Estado de Minas

Indenizações

Em meio à busca por um futuro melhor de quem ficou, as indenizações para os familiares das vítimas ainda arrastam na Justiça. Segundo o defensor público Gustavo Dayrell, de Janaúba, as indenizações definitivas ainda estão em fase de instrução no Poder Judiciário.

“A tragédia deixou várias sequelassobretudo no que tange à saúde física e psicológica. Por isso, a situação é precária, já que demanda gastos financeiros”, ressalta.

Tramitam na Justiça uma ação de indenização coletiva e outras três individuais. Algumas ações relacionadas a medicamentos já foram acatadas pela Justiça.

Enquanto os processos ainda engatinham, auxílios são pagos às famílias. Os valores variam entreR$ 500 e R$ 1 mil, dependendo das fragilidades dos núcleos com relação à saúde.

Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, o governo municipal pagaria esses auxílios até dezembro do ano passado. Contudo, negociações estenderam o prazo para até o fim deste ano.

No total, de acordo com a Justiça, a prefeitura de Janaúba já pagou R$ 1,2 milhão às 80 famílias prejudicadas pela tragédia.

Relembre o massacre

Ele matou a si próprio e retirou a vida de outras 13 pessoas, entre as quais 10 crianças e aprofessora Helley Abreu. Mais de 50 pessoas ficaram feridas.

Na ocasião, a professora Helley, que hoje dá nome à creche, entrou em confrontocorporal com o vigia Damião e impediu que ele ferisse mais crianças. Ela ainda ajudou no resgate dos alunos e morreu com 90% do corpo queimado.

Depois, investigação da Polícia Civil apontou que o vigia sofria de transtorno mental (mania de perseguição). (Fonte Estado de Minas).

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios