DestaqueTecnologia

Tecnologia auxilia Vara de Execuções Penais de Chapecó a dobrar produtividade

A 3ª Vara Criminal e de Execuções Penais da comarca de Chapecó dobrou sua produtividade em 2019. No ano passado foram 18.253 decisões e despachos, contra 8.390 peças produzidas em 2018. A rotina explica o avanço registrado. A demanda é distribuída entre os membros da equipe do gabinete no início do expediente. O juiz fica com os casos mais complexos, que dependem de decisão, apesar de todas as peças jurídicas serem revisadas pelo magistrado.

A meta é manter as “filas” de documentos e produzir sob controle em relação aos prazos dos benefícios. Se alguém não dá conta, os demais auxiliam para que ninguém precise fazer hora extra. Quando nem assim é possível, a equipe do cartório da unidade colabora. Da mesma forma que o cartório, quando necessário, recebe ajuda do gabinete. Assim, os prazos são respeitados e o trabalho permanece sob controle.

“Temos um excelente clima de trabalho. Nossa preocupação é em desempenhar um bom trabalho, sem disputa entre a equipe”, avalia o juiz Gustavo Emelau Marchiori, titular da unidade.  A equipe – gabinete e cartório – é composta por 16 pessoas entre juiz, assessores, servidores e estagiários. A unidade tem dois servidores em teletrabalho – um do gabinete e outro do cartório – que desempenham suas funções de casa com a obrigação de apresentar 20% a mais de produtividade, conforme prevê a legislação.

No ano passado, os servidores em teletrabalho do Tribunal de Justiça de Santa Catarina produziram 47% a mais, o equivalente ao trabalho extra de 189 pessoas. Atualmente, há 4401 processos em tramitação na vara. Outro importante aporte vem da tecnologia. A Vara de Execuções Penais da comarca de Chapecó é pioneira na realização de videoaudiências com presos, diretamente do complexo prisional. O sistema entrou em funcionamento em junho do ano passado e garante agilidade aos processos e economia ao governo por diminuir a necessidade de deslocamentos dos internos.

    Parcerias

A administração do Presídio Regional de Chapecó é responsável pelas audiências admonitórias (liberação de apenados). Os diretores das unidades prisionais do município receberam certificado digital para anexar os pedidos e comunicações (progressão de pena, saída temporária, fuga, transferência…) diretamente no processo, através do peticionamento eletrônico, iniciativa pioneira em Santa Catarina, que substituiu o malote digital.

​As penitenciárias formulam os pedidos, como progressão de pena e saídas, com 60 dias de antecedência para que o benefício seja aplicado antes do vencimento do prazo. Tudo graças à digitalização dos processos. Há cinco anos, os serviços da Central de Penas e Medidas Alternativas (CPMA) se juntou à estrutura. Dessa forma, as psicólogas e assistentes sociais acompanham o cumprimento de penas alternativas e apenados do regime aberto, desafogando a unidade.​ (Fonte TJSC/NCI Oeste).

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link:  https://chat.whatsapp.com/IqM6dk1CKP9BPRhRZlDv3E 

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios