GeralSaúde

Sociedade Catarinense de Reumatologia alerta para a prevenção e diagnóstico da Osteoporos

Geralmente associamos alguma doença com a presença de dor. Porém, diferente das demais doenças reumatológicas, a Osteoporose é silenciosa e na maioria dos casos a dor só aparece quando provavelmente há uma fratura.

Para alertar sobre a prevenção e a importância do diagnóstico precoce, a Sociedade Britânica de Osteoporose, estabeleceu, em 1996, o dia 20 de outubro como o Dia Mundial da Osteoporose.  “Justamente por ser uma doença silenciosa é que merece muita informação. As pessoas precisam conhecer as causas que levam à osteoporose e entender que há muitas formas de prevenir e tratá-la”, destaca a presidente da Sociedade  Catarinense de Reumatologia (SCR), Dra. Juliane Aline Paupitz. Ao longo deste mês, a SCR,  junto com seus médicos especialistas, apostam em ações de informação e conscientização para chamar a atenção das pessoas sobre a doença.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Vale lembrar que a osteoporose – que surge em função da perda óssea que aumenta com o envelhecimento, falta de cálcio, diminuição de alguns hormônios e maus hábitos – torna o osso mais poroso, frágil e com maior risco de fratura. No Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, 10 milhões de brasileiros sofrem da doença. Já a Organização Mundial da Saúde (OMS), traz um dado bem importante, 1 em cada 3 mulheres acima de 50 anos sofrerá alguma fratura devido à Osteoporose. Ainda de acordo com a OMS, aproximadamente 30% das pessoas com mais de 65 anos sofrem quedas e 20% morrem no período de um ano depois de fraturar o quadril.

No geral, 61% das fraturas osteoporóticas ocorrem em mulheres. Em 2050, a incidência mundial de fratura de quadril em homens deverá aumentar em 310% e 240% em mulheres, em comparação com as taxas da década de 1990, isso devido ao aumento de população e os hábitos, sem contar que historicamente o homem frequente menos o médico do que as mulheres. Os poucos estudos realizados em homens no Brasil mostram que a prevalência de osteoporose na população masculina com mais de 65 anos é em torno de 15%, enquanto que a prevalência de fraturas fica entre 12 e 20%.

É possível prevenir a Osteoporose?

Segundo a Dra. Juliane Aline Paupitz, a osteoporose pode ser evitada com hábitos saudáveis como exercícios físicos, boa ingestão de cálcio através da alimentação  e a exposição diária ao sol, por, pelo menos, 15 minutos ao dia. “A perda óssea inicia-se após os 30 anos de idade, então além desses hábitos sugeridos para evitar o surgimento da osteoporose, é importante visitas regulares ao médico reumatologista, já que a doença é silenciosa”, explica a reumatologista.

Há um conjunto de fatores que influenciam e favorecem o desenvolvimento da Osteoporose:

  1. Menopausa: com a interrupção da menstruação, ocorre diminuição dos níveis de estrógeno (hormônio feminino), que é fundamental para manter a massa óssea.
  2. Envelhecimento: a perda de massa óssea aumenta com a idade.
  3. Hereditariedade: a osteoporose é mais frequente em pessoas com antecedentes familiares da doença.
  4. Dieta pobre em cálcio: o cálcio é fundamental na formação óssea. Sua obtenção a partir da alimentação é imprescindível para prevenir a osteoporose.
  5. Excesso de fumo e álcool: tem-se observado maior incidência de osteoporose entre as pessoas que consomem álcool e fumo em excesso.
  6. Imobilização prolongada: o exercício físico constitui um importante estímulo para a formação e o fortalecimento dos ossos. Grandes períodos de imobilização e a falta de exercícios podem levar à osteoporose.
  7. Medicamentos: alguns medicamentos, como os corticóides, em tratamentos de longa duração, favorecem a redução da massa.

Diagnóstico e tratamento

De acordo com a reumatologista e membro da SCR, Kathleen Daniotti o diagnóstico da osteoporose deve ser feito através do exame de Densitometria Óssea. A alimentação do paciente deve ser criteriosamente avaliada, especialmente em relação à ingestão de cálcio. “O leite, o queijo, o iogurte, a coalhada, a ricota são alimentos ricos em cálcio e fundamentais para que tenhamos uma dieta adequada. No tratamento, os medicamentos também são necessários,  pois impedem que a progressão da perda óssea se mantenha, já que esta perda é natural”, explica a reumatologista.

A médica ainda enfatiza que é necessário  ter muito cuidado com as quedas domésticas, principalmente no banheiro, local com maior registro de acidentes, já que pisos molhados, escorregadios e objetos no chão potencializam os riscos. “É importante lembrar que os bons resultados no tratamento são de responsabilidade dos profissionais envolvidos, mas também do paciente e de seu familiar”, complementa.

Diante de todas essas informações e o fato da osteoporose ser silenciosa e que recebe pouca atenção até que surja uma fratura óssea no paciente, o Dia Mundial da Osteoporose, neste Dia 20 de outubro, serve para reforçar a importância de visitar o médico reumatologista, mesmo que de forma preventiva. No site da Sociedade Catarinense de Reumatologista é possível consultar o médico mais próximo.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios