Política

Senado aprova projeto que suspende cobranças de empréstimos

O Senado aprovou o projeto de lei (PL 1.328/2020) que suspende por 120 dias o pagamento das prestações de crédito consignado durante a pandemia. A medida vai beneficiar aposentados e pensionistas de todo o país, servidores e empregados públicos e do setor privado, ativos e inativos.

O projeto já havia sido pautado no dia 20 de maio, mas foi retirado pelo presidente da Casa, Davi Alcolumbre, e retornou à pauta após apelo do senador Dário Berger que é autor de uma proposta com o mesmo teor do PL 1328, e tramitava em conjunto. A matéria segue agora para a análise da Câmara dos Deputados e logo após para a sanção presidencial.

“A aprovação desse projeto foi um grande passo de bom senso e justiça social nesse momento. Certamente dará um fôlego financeiro especialmente aos idosos, aposentados e pensionistas que viram suas rendas despencarem e suas despesas aumentarem, tendo em vista que muitos precisam ajudar suas famílias, filhos e netos atingidos pela crise”, destacou Berger.

Conforme o texto aprovado, as prestações suspensas serão convertidas em prestações extras, com vencimentos em meses subsequentes à data de vencimento da última prestação prevista para o financiamento. As prestações suspensas não poderão ser acrescidas de multa, juros de mora, honorários advocatícios ou de quaisquer outras cláusulas penais. Também fica vedada a inscrição em cadastros de inadimplentes ou a busca e apreensão de veículos financiados, devido à suspensão das parcelas.

O número de contratos de empréstimos consignados ativos para aposentados e pensionistas chegou a 34,2 milhões em março deste ano, segundo o INSS – Instituto Nacional do Seguro Social. (Agência Senado).

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link: https://chat.whatsapp.com/J4WlEehakUP9cOsnsHJ4Ng 🤳

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios