Destaque

SCGÁS entrega maior pacote de obras da sua história ao Governo Catarinense

Levar o gás natural para o Alto Vale do Itajaí, Serra Catarinense  e parte do Planalto Norte é o principal objetivo da SCGÁS em seu plano de investimento até o ano de 2024. O planejamento estratégico da empresa para os próximos cinco anos foi apresentado na tarde desta terça-feira, 4, em Florianópolis. O Plano Plurianual de Negócios e o Pacote de Obras, que prevê R$ 410 milhões em investimentos, foi entregue ao Governo do Estado durante um evento no Tribunal de Contas do Estado (TCE/SC).

Em sua fala, o presidente da SCGÁS, Willian Anderson Lehmkuhl, destacou que o gás natural é um insumo essencial para a indústria e a interiorização trará mais competitividade para o setor produtivo.
“O maior pacote de obras da história da SCGÁS, que será executado ao longo dos próximos cinco anos, é reflexo da segurança regulatória do setor de gás natural em Santa Catarina, com a consolidação da aplicação periódica da conta gráfica e a recente definição da margem bruta de distribuição da SCGÁS pela Aresc. Temos como meta ampliar a oferta deste insumo, promovendo equidade socioeconômica com o atendimento de novos mercados e municípios em várias regiões do Estado”, frisou o presidente.
Entre os principais projetos da SCGÁS até 2024 estão o atendimento de novos municípios no Projeto Serra Catarinense. Está previsto que a rede da empresa chegue até Trombudo Central, Pouso Redondo, Ponte Alta, Otacílio Costa, Correia Pinto e Lages, com o início do abastecimento da rede local na maior cidade da Serra. Também serão construídas redes isoladas no Planalto Norte  para atender as cidades de Canoinhas e Três Barras. Além disso, as cidades de Passo de Torres, Mafra, Siderópolis e Capivari de Baixo serão atendidas por meio do modal GNC, com transporte inicialmente rodoviário. Ao todo, 16 municípios passarão a contar com o gás natural nos próximos anos, com a expectativa de um aumento de até 25% no consumo.
O subchefe da Casa Civil, Matheus Hoffmann, representou o governador Carlos Moisés no evento. Ele recebeu das mãos do presidente SCGÁS um resumo do plano da empresa e destacou que esse é o maior pacote de investimentos da história da companhia.
“Esse é um grande investimento para Santa Catarina. A infraestrutura é a mola propulsora da geração de emprego e renda, e o gás natural faz parte disso. Estamos muito felizes com esse dia. É o maior investimento da história da SCGás, que trará mais desenvolvimento para as regiões que serão atendidas”, discursou Hoffmann.
Gás Natural Veicular 
Para Lehmkuhl, atender o aumento da demanda de GNV em Santa Catarina é outra prioridade da companhia. O Estado tem a terceira maior frota do país com mais de 105 mil veículos convertidos para uso do combustível. A proposta da SCGÁS prevê a interligação de 26 novos postos nos próximos cinco anos, crescimento de 20% em relação ao número atual. Pelo menos dez deles devem iniciar a venda de GNV já em 2020, nas regiões da Grande Florianópolis, Norte e Sul Catarinense.
Além dos novos postos de combustíveis, cerca de 20 mil novos clientes dos segmentos industrial (127), comercial (275) e residencial (19.593 nas cidades de São José, Itapema, Balneário Camboriú, Joinville e Blumenau) devem ser ligados à rede de gás natural no período. Para ampliação de todo esse mercado, o pacote de obras dos próximos cincos anos implantará mais 432 quilômetros de rede, o que representa crescimento de 30% em relação à atual extensão.

Radiografia SCGÁS 2019

  • Cidades atendidas: 63 (2ª posição no ranking nacional)
  • Rede implantada: 1.212 quilômetros
  • Consumidores de gás natural: 120.000
  • Clientes diretos: 15.192
  • Mercado industrial: atendimento de 50% do PIB do setor
  • Usuários de GNV: 105.000 (3ª posição no ranking nacional)
  • Volume médio de vendas: 1,97 milhão de metros cúbicos por dia
  • Resultado líquido: 88,8 milhões
  • Resultado operacional: 128,4 milhões
  • Empregados diretos: 136 concursados
  • Estagiários: 23
  • Serviço contínuo: 21
  • Empregados indiretos (serviços terceirizados): aproximadamente 300 pessoas

Projeção SCGÁS 2024

  • Cidades atendidas: 79 (1ª posição no ranking nacional)
  • Rede implantada: 1.644 quilômetros
  • Consumidores de gás natural: 140.000
  • Clientes diretos: 35.000
  • Volume médio de vendas: 2,5 milhões de metros cúbicos por dia

Principais vantagens do gás natural

O gás natural é um energético com importante potencial de desenvolvimento econômico no mundo todo por seus atributos ambientais e geradores de eficiência produtiva. Ele pode ser utilizado em vários setores da economia global, desde processos industriais ao uso doméstico.

Na indústria e no comércio, o gás natural pode substituir com eficiência qualquer combustível sólido, líquido ou gasoso. É ecologicamente mais correto – melhora índices de qualidade do ar e, consequentemente da saúde urbana -, contribui para uma maior produtividade, aumentando a competitividade das empresas usuárias nos mercados de maior concorrência.

Para veículos, a redução nos gastos com abastecimento chega a 50% em relação a outros combustíveis. O GNV não deixa resíduos na câmara de combustão, prolongando a vida útil do motor e comparativamente aos veículos movidos à gasolina, a emissão de monóxido de carbono é reduzida em até 90%. No Brasil, a tendência é que passe a substituir gradativamente o diesel nos veículos pesados.

Nas residências, o gás natural é uma excelente alternativa energética por conta do seu fornecimento contínuo, dispensando a circulação de caminhões e contribuindo para a melhoria da mobilidade urbana e a segurança dos sistemas. A distribuição através de rede canalizada também permite a liberação de espaço no terreno dos empreendimentos, tendo em vista que a estação de recebimento de gás natural tem tamanho inferior aos modelos exigidos para estoque de outros tipos de energia.

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link:  https://chat.whatsapp.com/IqM6dk1CKP9BPRhRZlDv3E 

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios