Saúde bucal em foco na Unimed Chapecó

Foram entregues informativos com informações e orientações sobre como alcançar a higiene bucal correta em adultos e crianças - Fotos Unimed Chapecó/MB

Você sabia que a saúde bucal está associada a qualidade de vida, inclusive ao risco de doenças cardíacas? Com a intenção de ressaltar a importância dos cuidados com a higiene bucal diária, as enfermeiras da Medicina Preventiva da Unimed Chapecó realizaram uma ação de conscientização com os pacientes que passaram pelo laboratório e pelo setor de imagem da Unimed Chapecó. Foram entregues informativos com informações e orientações sobre como alcançar a higiene bucal correta em adultos e crianças, saúde bucal materno-infantil, higiene bucal para quem utiliza próteses dentárias e as principais doenças da cavidade oral. Como motivação à esta prática, foi entregue um fio dental para cada participante.

A enfermeira Maykler Vanzin destacou que a atividade faz parte da programação das ações de Medicina Preventiva, que são desenvolvidas com enfoques em diferentes áreas de promoção à saúde e prevenção de doenças. “Nesta ação estamos ressaltando a importância do hábito da escovação e o uso correto do fio dental, buscando a conscientização de que a saúde bucal é parte integrante da saúde geral das pessoas. Através das orientações e do material informativo pretende-se incentivar a busca por hábitos saudáveis e a prevenção das doenças bucais, antes que se tornem mais graves”.

Maykler Cristiane Vanzin, Kelen Patricia Franz Magagni e Maria da Glória Karpinski, enfermeiras do setor de Medicina Preventiva da Unimed Chapecó

A enfermeira Kelen Magagnin ressaltou ainda que a preocupação com a saúde bucal vai além da própria boca e dentes, pois está diretamente relacionada a outros fatores, como por exemplo as doenças cardíacas. “Nossa boca é o local mais contaminado por bactérias no nosso corpo, a saúde bucal e as doenças cardíacas estão interligadas pela disseminação de bactérias que, a partir da boca vão para outras partes do corpo através da corrente sanguínea e podem causar doenças como miocardite, endocardite e inflamações no coração. Por isso, a importância de manter os cuidados diários e consultar um dentista no mínimo uma vez ao ano”, orientou.

A paciente Maria Loreni Gonçalves, de 57 anos, recebeu as orientações e destacou a importância de ações como esta. “É muito bom saber disso tudo. Os dentes são nosso espelho, é fundamental cuidar bem deles. Atualmente existe muita oportunidade e informação, diferente da minha época, basta saber prevenir”, comentou.

A cirurgiã-dentista da Unimed Chapecó, Paula Sachet, apontou que a saúde bucal é um indicador chave do bem-estar e da qualidade de vida. “A Organização Mundial de Saúde (OMS) define saúde bucal como um estado livre de dores crônicas na boca e no rosto, câncer de boca e garganta, infecções e feridas orais, doença periodontal, cárie dentária, perda dentária e outras doenças e distúrbios que limitam a capacidade de um indivíduo morder, mastigar, sorrir, falar e bem-estar psicossocial”, explicou. Ainda segundo a dentista, o estudo global Burden of Disease Study (2016) estimou que as doenças orais afetam pelo menos 3,58 bilhões de pessoas em todo o mundo.

CUIDADOS FUNDAMENTAIS

Paula elencou alguns cuidados que devem ser tomados diariamente para reduzir o ônus das doenças bucais:

  • Usar fio dental diariamente;
  • Escovar os dentes após as refeições e antes de dormir. A escova deve ser de tamanho adequado para cada pessoa, com cerdas macias e uniformes (cerdas com a mesma altura);
  • Usar creme dental que contenha flúor;
  • Manter uma alimentação equilibrada evitando o alto consumo de alimentos doces (balas, chocolates, refrigerantes), principalmente, entre as refeições;
  • O uso de enxaguantes bucais deve ser usado conforme recomendação do cirurgião dentista;
  • Pacientes que usam próteses dentárias removíveis (dentaduras), devem retirá-las para higienizar. Antes de recolocá-las na boca, deve ser realizada a higiene da gengiva, palato (céu da boca), e língua. É recomendável dormir sem as próteses dentárias.
  • Em relação a higiene bucal do bebê, as orientações podem variar. A recomendação do Ministério da Saúde é a higiene da cavidade da boca antes mesmo da erupção dental, utilizando gaze ou tecido limpo embebido em água filtrada. Já a Associação Brasileira de Odontopediatria preconiza que a higiene bucal deve ser iniciada com a erupção do primeiro dente de leite. O importante é que nessa fase os responsáveis já tenham sido orientados e preparados pelo cirurgião dentista para realizar a higiene bucal.
  • Consultas ao dentista regularmente são importantes para prevenção e diagnóstico precoce de alterações bucais. O intervalo favorável entre consultas é de seis meses, porém a frequência varia conforme necessidade de cada pessoa. (Por MB Comunicação).