PSE capacita profissionais para atuarem contra a obesidade

FOTO Secom/PMC

O Programa Saúde na Escola (PSE) é uma política intersetorial da Saúde e da Educação e foi instituído em 2007. Nele, as políticas de saúde e educação voltadas às crianças, adolescentes, jovens e adultos da educação pública brasileira se unem para promover saúde e educação integral dos estudantes da rede pública de ensino.

O objetivo é promover qualidade de vida aos estudantes por meio de ações de prevenção,
promoção e atenção à saúde. Atualmente, o PSE é realizado em 34 escolas estaduais e municipais de Chapecó e atendem cerca de 13 mil alunos com idade entre 0 e 18 anos. As ações vêm sendo realizadas nas escolas e são embasadas em 12 metas, com atividades e temáticas focadas na realidade social de cada bairro, escola ou comunidade. Entre as atividades realizadas neste projeto está o Programa Crescer Saudável, que consiste em ações com o objetivo de contribuir com a prevenção, controle e tratamento da obesidade infantil.

Para realização do Programa Crescer Saudável os profissionais envolvidos com as
atividades, que são, nutricionistas, profissionais de Educação Física e profissionais do NASF –
Núcleo Ampliado de Saúde da Família, estão participando de capacitações que irão auxiliar na
execução do projeto. Os alunos que participam do Programa irão passar por 04 etapas:
avaliação do estado nutricional (peso e altura); participarão de atividades coletivas de
promoção da alimentação adequada e saudável; participarão de atividades coletivas de
promoção das práticas corporais e atividades físicas; atendimento para crianças identificadas
com obesidade através de intervenção e cuidado na rede municipal de saúde.

O programa tem grande importância devido ao número de registros de obesidade em
crianças e adolescentes na faixa etária escolar. De acordo com a Organização Mundial da
Saúde – OMS – a obesidade é uma condição complexa, com sérias dimensões sociais e
psicológicas, que afeta praticamente todos os grupos etários e socioeconômicos. Segundo
dados do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan), em 2017, cerca de 03 em
cada 10 crianças, com idade entre 05 e 09 anos apresentam excesso de peso. Para o
Ministério da Saúde, a obesidade infantil é um dos maiores desafios da saúde pública no
século XXI. Crianças com sobrepeso têm 55% de chance de se tornarem adolescentes obesos e 80% de chance de serem adultos obesos, além de estarem mais propensos a desenvolver doenças crônicas não transmissíveis.

Para o Ministério da Saúde as causas da obesidade são complexas e estão relacionadas
ao conjunto de fatores que constituem o modo de vida das populações modernas,
caracterizado por um consumo excessivo de alimentos ultraprocessados, juntamente com a
prática reduzida de atividade física. (Informações Secom/PMC).