Geral

Projeto “Parceiro Anjo” incentiva o empreendedorismo e o protagonismo juvenil

Despertar o empreendedorismo na juventude como estratégia para inclusão social, acesso ao mercado de trabalho e fortalecimento da cultura empreendedora local. Com esse propósito o educador social e empreendedor Luis Alberto Schoingele, em parceria com o Sebrae/SC e a Associação Comercial e Industrial de São Miguel do Oeste (Acismo), desenvolve o projeto “Parceiro Anjo” – que utiliza a metodologia do programa Crescendo e Empreendendo do Sebrae/SC, com jovens entre 15 e 19 anos.

Durante oito etapas, que totalizarão 40 horas, os participantes desenvolverão competências comportamentais para fortalecer a capacidade de transformar o mundo em que vivem, ampliar suas possibilidades de realizar seus sonhos e de se preparar para enfrentar desafios.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Segundo o educador social, os jovens estão conhecendo características de atitudes empreendedoras, identificando-as no grupo e também na comunidade, além de compreender como o empreendedorismo se manifesta tanto na vida pessoal quanto profissional. “Os participantes são instigados a se autoconhecerem, a observarem atitudes empreendedoras na condução de suas vidas, a ampliarem a rede de contatos para facilitar o desenvolvimento e aplicarem atitudes empreendedoras. Por fim, elaboram plano de ação de um sonho, considerando os conhecimentos adquiridos”, explica.

O gerente regional do Sebrae/SC no oeste e extremo oeste, Udo Martin Trennepohl, destaca que o projeto – realizado no Estado desde 2017 – tem contribuído para estimular comportamentos empreendedores, protagonismo juvenil e redução da evasão escolar. “Colaboramos para formação de jovens que serão mais proativos e atuantes em suas comunidades, que lutarão por seus sonhos e construirão suas oportunidades profissionais”, avalia.

Etapas

A primeira etapa, realizada no período de 14 a 17 de setembro, esteve focada em conhecer a realidade local tanto com reuniões com a equipe técnica quanto em visitas nas comunidades. Também foi traçado o perfil dos jovens participantes do projeto, buscado o apoio das famílias na realização das tarefas e identificado as políticas públicas e programas existentes em São Miguel do Oeste.

Na segunda etapa (24 de setembro) ocorreu a apresentação do projeto com a presença de alunos, familiares e investidores, no auditório da ACISMO.

A terceira etapa (30 de setembro a 2 de outubro) compreendeu a aplicação do programa “Crescendo e Empreendendo”, do Sebrae/SC. A solução educacional visa ofertar estímulos à adoção de atitudes empreendedoras –  apoiadas, sobretudo, na responsabilidade, na cooperação, na criatividade, na inovação e na sustentabilidade ambiental -, que contribuam para a realização pessoal ou profissional. O conhecimento é construído mediante um processo contínuo baseado nas experiências pessoais, por meio de atividades vivenciais e interativas, com exercícios individuais e em grupos, e discussões.

Na última semana, foi realizada a quarta etapa, com avaliação da oficina de empreendedorismo, identificado possíveis novos investidores para a aula prática, divulgado os resultados obtidos para análise da equipe técnica e para as famílias dos jovens. Nessa semana, ocorreu a definição do produto que será produzido, os ingredientes necessários e a participação da aula prática.

As próximas etapas preveem a realização da aula prática, com venda e exposição dos produtos; busca de Parceiros Anjos que possam investir nas ações empreendedoras apresentadas; análise de apoiadores/investidores para novas atividades econômicas que poderão surgir pelo projeto e o envolvimento dos jovens com palestras e rodas de conversas para motivar o protagonismo juvenil. O encerramento está previsto para o dia 13 de novembro (sexta-feira), às 19h30, no auditório da Acismo.

Iniciativa

A ação faz parte de uma prática deferida pela equipe da 14ª edição do Prêmio Innovare 2017, na categoria Justiça e Cidadania. O autor da prática e educador social argumenta que iniciativas desse cunho podem fortalecer a economia local, gerar renda para os jovens envolvidos, buscar a inserção dos alunos no mercado de trabalho e, como consequência, fortalecer o empreendedorismo de base.

“Nossa missão é mudar o triste cenário de violência que enfrentamos no Brasil, onde jovens perdem suas vidas todos os dias. Devemos oferecer educação empreendedora, oportunidades para todos os que querem e mostrar os caminhos que levam ao sucesso, pois somente com muito esforço, dedicação e determinação alcançaremos nossos objetivos”, ressalta Schoingele.

Os empresários podem contribuir com o projeto ao serem “Investidores Anjo” e participar ativamente da ação, que transforma vidas.

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios