Geral

Profissionais da saúde fazem manifesto por piso salarial nacional

Profissionais da saúde farão um manifesto pela aprovação do projeto de lei, em tramitação no Senado Federal, que institui o piso salarial nacional para as categorias profissionais de enfermeiro, técnico de enfermagem, auxiliar de enfermagem e parteira.

A manifestação ocorrerá neste sábado, 8, (véspera do Dia das Mães), das 8h às 9h30, na Avenida Getúlio Vargas, em Chapecó e consistirá de carreta e distribuição de material explicativo.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

A proposição sobre o piso nacional é matéria do Projeto de Lei 2564/20 de autoria do senador capixaba Fabiano Contarato, em debate na câmara alta do Congresso.

A enfermagem e suas atividades auxiliares colocam em risco a própria saúde para salvar vidas de outras pessoas, mas surpreendentemente continuam desvalorizadas por todo o Brasil. O reconhecimento popular da importância dessas categorias, infelizmente, não corresponde a remunerações dignas. É essa incoerência que este projeto pretende corrigir.

A proposta de piso salarial nacional para enfermeiros tem por referência o sétuplo do atual salário mínimo. Técnicos de enfermagem perceberão mensalmente pelo menos 70% desse valor referencial e auxiliares de enfermagem e parteiras, 50%.

Enquanto o mundo enfrenta o maior desafio sanitário deste século, o valor dos profissionais da saúde ficou ainda mais explícito e inquestionável. Pessoas de diversos países passaram a sair nas janelas e a aplaudir os verdadeiros heróis, aqueles que se colocam em risco diariamente para salvar vítimas da covid-19. Mas além de aplausos, eles merecem dignidade e respeito.

O PL 2564/20 também está em consulta pública. Quem está de acordo pode entrar no site do Senado (www.senado.gov.br) e votar SIM na pergunta VOCÊ APOIA ESSA PROPOSIÇÃO?

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios