DestaqueEconomia

Produtos básicos com pequena alta no primeiro mês do ano em Chapecó

O começo de 2020 apresenta pequena alta no custo dos produtos básicos em Chapecó. O cesto de 57 itens, com elevação de 0,66%, foi de R$ 1.367,18 para R$ 1.376,19, diferença de R$ 9,01. Já a cesta básica de 13 produtos subiu 1,54%, de R$ 322,48 para R$ 327,43. Esses números são de levantamento conjunto realizado nos últimos dias 2 e 3 pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó e o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó, por meio do Sicom Pesquisas, em 10 supermercados da cidade.

Em relação a janeiro do ano passado, quando custou R$1.339,22, o cesto básico teve elevação de 2,76%. No mesmo comparativo de 12 meses, a cesta básica registrou acréscimo de 8,35%, pois no início de 2019 seu custo era de R$ 302,21.

Na análise por grupos e subgrupos, produtos alimentares apresentaram a maior variação de alta, de 1,24%, em relação a dezembro, de 4,60% comparativamente a janeiro do ano passado. Nos subgrupos, os produtos in natura registraram a maior variação positiva, de 4,57%, seguidos por higiene, de 2,13%. Os produtos não alimentares apresentaram aumento de 1,21%, enquanto o grupo dos tarifados teve variação negativa de 1,34%.

Mais e menos

No cesto de 57 produtos, o repolho foi o produto que apresentou maior de alta, de 39,29%, seguido pelo extrato de tomate (28,51%) e pela laranja suco (28,02%). Entre os produtos que apresentaram variação percentual negativa, a principal foi do sal de cozinha, em 28,40%. Em seguida estão a farinha de milho (-17,94%) e a batata doce (-13,74%).

Entre os 13 produtos da cesta básica, as maiores altas foram no leite integral longa vida, de 19,18%, e na batata inglesa, de 11,79%, enquanto as principais quedas de custo ocorreram no arroz, em 5,98%, e no pão francês, em 2,28%. (Fonte Extra Comunica/Sicom).

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link:  https://chat.whatsapp.com/IqM6dk1CKP9BPRhRZlDv3E 

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios