DestaqueEconomia

Produtores de leite devem apresentar exames de Brucelose e Tuberculose aos laticínios

Desde o começo de janeiro, os produtores de leite catarinenses estão tendo que apresentar exames de Brucelose e Tuberculose aos laticínios que os representam. A obrigatoriedade da comprovação faz parte das novas normas para visam garantir a qualidade e a segurança do leite elencadas nas Instruções Normativas 76 e 77 elaboradas pelo Ministério da Agricultura. Em Santa Catarina, a norma está editada pela portaria número 44 que passou a vigorar em 4 de janeiro de 2021.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Para o deputado federal Celso Maldaner, relator da Subcomissão Permanente do Leite da Câmara Federal, o cumprimento das normas são essenciais tanto para a indústria e para o produtor confirmar a qualidade da sua produção, quanto para o consumidor ter segurança no produto que está adquirindo.

No Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal do Ministério da Agricultura – MAPA, Santa Catarina é o único estado brasileiro com classificação A para brucelose e, junto com outros quatro estados, tem nota máxima para tuberculose.

“Nosso estado é referência neste assunto e essas regras são apenas para o cumprimento das obrigações. Nossos produtores são comprometidos com este assunto e os municípios auxiliam muito também, inclusive com o pagamentos de uma parte do valor do exame. Recentemente Santa Catarina conquistou o título de menor prevalência de brucelose animal do Brasil.  Contabilizamos mais de mil propriedades rurais certificadas como livres de brucelose e tuberculose. Isso dá credibilidade e competitividade ao produto catarinense”, comemora.

A fiscalização fica por conta da Cidasc.

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios