DestaqueEconomia

Produção industrial de SC cai 1,3% em 2023, mas está em recuperação

A produção industrial catarinense recuou 1,3% no ano passado, mas apresenta trajetória de recuperação. Em janeiro de 2023, o declínio acumulado em 12 meses era de 4,9%. No consolidado do ano passado, o Brasil apresentou incremento de 0,2%.

⏬Quer ficar BEM INFORMADO?⏬
Clique AQUI e receba NOTÍCIAS EM SEU WHATSAPP
Acesse nosso grupo de NEGÓCIOS/CLASSIFICADOS

O resultado acumulado de 2023 em SC foi amenizado pelo crescimento de 7,2% apresentado no mês de dezembro, quando o indicador teve sua maior alta no ano. Na comparação com o mês anterior, em dezembro de 2023 a produção da indústria catarinense foi a terceira maior do país, atrás apenas de Pernambuco (11,6%) e Amazonas (7,4%).

O desempenho negativo da produção industrial catarinense no ano passado  – ainda que em recuperação – pode ser explicado pelo impacto negativo das altas taxas de juros no mercado brasileiro e nos Estados Unidos, avalia o presidente em exercício da Federação das Indústrias de SC (FIESC), Gilberto Seleme.

A melhora no cenário ao longo do ano passado é reflexo do aumento do consumo das famílias, segundo análise do Observatório FIESC. Isso porque o incremento das vendas em hipermercados e supermercados – especialmente de itens alimentícios-,  elevou a demanda por embalagens plásticas, com impacto direto nesse segmento industrial. “Com a queda nos preços dos alimentos, a indústria de embalagens intensificou sua atividade para atender a demanda, o que levou a um aumento de 10,2% na produção industrial do segmento em SC, a maior do ano entre os setores analisados”, explica João Pitta, economista do Observatório FIESC.

Ainda de acordo com Pitta, o recuo da inflação no mercado brasileiro contribuiu para a recuperação de vendas de eletrodomésticos, o que elevou a demanda por equipamentos elétricos. Soma-se a esse cenário o aumento nas exportações catarinenses de transformadores e painéis para comandos elétricos, com reflexo no aumento da produção industrial do segmento de 7,7% em Santa Catarina em 2023. No Brasil, no entanto, o setor de equipamentos elétricos apresentou recuo de 10,1% no período.

Juros e exportações 

No mercado doméstico, a taxa básica de juros afeta especialmente segmentos ligados à construção civil, como a de indústria de minerais não-metálicos  – que engloba a produção de cimento, concreto e produtos cerâmicos -, e que registrou queda na produção industrial de 7,7% em SC. Outro segmento sensível à Selic é a metalurgia, que apresentou retração de 5,9% no estado em 2023.

Os juros dos EUA afetam as exportações de produtos catarinenses voltados ao consumo, como móveis. As exportações do segmento, que é importante para a economia do estado, recuaram 23,4%. A demanda menor teve reflexos imediatos na produção do setor, que recuou 16,2% no ano passado.

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios