PREVENÇÃO: Chapecó reforça vacina contra o Sarampo

FOTOS Secom/PMC

Depois da confirmação de 04 casos importados de Sarampo em Santa Catarina, 03 em Florianópolis e 01 em Guaramirim, de pessoas que estiveram no Estado de São Paulo, a Secretaria de Estado da Saúde orientou aos municípios catarinenses algumas estratégias de prevenção. Em Chapecó, por ser um Município com grande circulação de pessoas devido a sua posição geográfica e pela grande circulação de pessoas que chegam e saem de Chapecó com destinos como São Paulo e Florianópolis, aonde foram registrados os casos da doença, os profissionais de saúde foram orientados a fazer vacinação de bloqueio como medida de prevenção.

Por isso, nesta sexta (2) as equipes da Secretaria de Saúde, estiveram no Aeroporto Serafim Enoss Bertaso, para vacinar os funcionários do aeroporto, taxistas e ubers, que atuam na cidade. Essa estratégia tem por objetivo, imunizar as pessoas que atendem diretamente o público viajante.

Sarampo

O sarampo é uma doença infecciosa exantemática aguda, transmissível e extremamente contagiosa, muito comum na infância, podendo evoluir para complicações e óbito. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias, no período de quatro a seis dias antes do aparecimento do exantema até quatro dias após. Os sintomas são: febre maior que 38,5 °C, tosse e coriza, conjuntivite, dor de cabeça, manchas brancas na boca e manchas vermelhas pelo corpo (exantema) sem prurido.

Caso suspeito: pessoa com sintomas independentemente da idade e da situação vacinal; todo indivíduo considerado como caso suspeito com história de viagem ao exterior nos últimos 30 dias, ou de contato com alguém que viajou para locais com circulação do vírus do sarampo no mesmo período. Em 2016, o Brasil recebeu o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo pela OMS – Organização Mundial da Saúde, declarando a região das Américas livre do sarampo. Desde 2018 está ocorrendo intensa circulação do vírus do sarampo em várias regiões do mundo e com avanço significativo da doença no continente Americano. O Brasil em 2018 reportou 10.300 casos, em 2019, até a semana epidemiológica nº 27 foram confirmados 415 casos nos estados de São Paulo, Amazonas, Roraima, Pará e Santa Catarina com dois casos.

Prevenção

A vacina tríplice viral Tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) é a única medida de prevenção eficaz contra o sarampo protegendo também contra caxumba e rubéola. Indicação: crianças com idade entre 12 meses a 4 anos 11 meses e 29 dias: Uma dose da vacina tríplice viral aos 12 meses de idade e uma dose da vacina tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela) aos 15 meses de idade. Indivíduos até 29 anos de idade deve ter 02 doses da vacina tríplice viral. De 30 a 49 anos, se não vacinados anteriormente, fazer uma dose.

 

Cobertura vacinal em Chapecó

ImunobiológicoCobertura atingida 2018Cobertura atingida 2019*Cobertura recomendada pelo PNI
Tríplice viral95%80 %95 %
Febre Amarela100%86%100%

* Cobertura parcial acumulada de janeiro a junho 2019.