Destaque

Presidente da ACIC avalia o ano e explana sobre as metas para 2021

A pandemia provocada pelo novo coronavírus trouxe desafios antes inimagináveis para todos, empresas, pessoas, entidades. Porém, com sabedoria, envolvimento dos diretores, equipe e associados, a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) fez um grande movimento para auxiliar as empresas a superar a crise, assim como para contribuir com a comunidade. O presidente da entidade, Nelson Eiji Akimoto, avalia as ações realizadas em 2020 e fala das metas para o próximo ano.

O senhor assumiu a presidência da ACIC em um ano atípico e desafiador. Qual sua avaliação desse período?

Nelson Eiji Akimoto – Tem uma máxima que diz que “nada é por acaso”. Avalio esse período realmente como atípico e desafiador, pois nosso planejamento precisou ser revisto e modificado, mas a nossa missão de representar os segmentos econômicos de Chapecó e região, atendendo as necessidades dos associados e fortalecendo a classe empresarial, nunca esteve tanto em pauta. O desafio não era somente meu, foi de toda uma diretoria valorosa e engajada e uma equipe de funcionários comprometidos que se movimentaram muito rápido e criaram medidas importantes para esse momento tão diferente. O protagonismo da ACIC foi muito importante e ajudou muitas pessoas e empresas.

Quais foram as principais ações da ACIC neste ano?

Akimoto – Foram muitas. Tivemos a participação ativa de todos os nossos 23 diretores, nossa engajada equipe de funcionários e muitos associados voluntários e parceiros. Destaco entre as 20 medidas para enfrentamento à covid-19 a campanha Salve Vidas em prol do Hospital Regional do Oeste (HRO) para montagem de UTIs que arrecadou mais de R$ 1 milhão; criação do Fundo Garantidor da ACIC para possibilitar empréstimos de instituições financeiras parceiras a juros mais acessíveis; ações constantes junto aos Governos Municipal, Estadual e Federal para atender as três grandes “dores” dos associados: liberação para o trabalho, acesso a crédito e redução/parcelamento de impostos; engajamento de um grupo de associados voluntários para fazer mentorias gratuitas aos associados; o Plantão Jurídico que atendeu associados e não associados dando orientações de forma gratuita; criação de um grupo no Telegram com os Classificados da ACIC e a criação do selo “Produzido em Chapecó” para valorização e movimentação da produção local.

Tivemos também grandes campanhas desenvolvidas de forma criativa, inovadora e com grande propósito, como a campanha “Vocês nos Inspiram” que homenageia, reconhece e agradece várias categorias profissionais que estiveram e estão à frente para que possamos passar bem por essa pandemia; destaco também o “Empresário do Ano 2020” que elegeu “Você, Eu e todos os Empresários do Ano 2020”. Lançamos a campanha “Reforma Tributária – Se não for agora, será quando?” com dois grandes eventos virtuais e engajamento dos associados durante esse fim de ano e, também, para o início do próximo ano quando esperamos ter a tão esperada Reforma Tributária que precisa atender três aspectos principais: simplificação, redução da carga tributária e urgência da implantação. Lançamos também o “Portal Social da ACIC”, que é um ponto de encontro de projetos de nossa cidade e região que estão captando recursos através de leis de incentivo, e o empresário que tem sua empresa no lucro real e pode destinar até 9% do valor a pagar do Imposto de Renda, assim como a pessoa física que pode destinar até 6% do Imposto de Renda devido. Uma das últimas ações deste ano foi o lançamento do nosso primeiro “Relatório de Sustentabilidade” no modelo GRI.

Com relação à atuação institucional realizamos vários movimentos e defesas para podermos avançar em melhorias estruturantes para a nossa região, como foi no caso do aeroporto, da segurança pública, das rodovias, da mobilidade urbana, da necessidade de pensarmos a “água” a longo prazo, da estrutura do HRO para atendimento à covid-19 e o caminho para buscar o credenciamento para o atendimento e tratamento do AVC, além da participação ativa da ACIC em mais de 30 conselhos e entidades importantes para Chapecó e região.

Como o senhor avalia a participação dos associados?

Akimoto – Muito boa, mas sabemos que podemos melhorar. Apesar de um ano com muitas dificuldades para os negócios, foi percebido que as ações da ACIC pela busca de uma representatividade e associativismo forte fez a diferença. Tivemos em janeiro e fevereiro várias capacitações empresariais com turmas lotadas e, a partir de março, repensamos e retomamos com eventos virtuais. Alguns importantes eventos foram cancelados como o ACIC + Gestão e a Mercoagro foi transferida para 2022. Apesar de todas essas mudanças a entidade se reinventou, os Núcleos continuaram se reunindo virtualmente e muitas atividades continuaram acontecendo. Ao perceber que poderíamos engajar mais empresas no associativismo e elas seriam as primeiras beneficiadas lançamos a campanha “1 Real por Dia”. Foi um sucesso! Os Núcleos se envolveram e mais de 190 novos associados chegaram para tornar a ACIC ainda melhor e mais forte durante este ano. Considerando um ano atípico ficamos ainda mais felizes pela criação de um novo Núcleo, o das Escolas Particulares, que perceberam durante essa pandemia a força de estarmos unidos e o quanto a ACIC pode ajudar as empresas. Sabemos que precisamos engajar ainda mais os associados, para que eles realmente participem, pois temos trabalhado que a ACIC é a “Casa do Empreendedor”.

Quais são os benefícios de participar e se associar à ACIC?

Akimoto – São vários os benefícios ao se associar da ACIC e estão até listados em alguns materiais e no nosso site institucional, mas vou destacar o que, pela minha experiência de mais de 25 anos de associado, fez a grande diferença na minha vida pessoal e empresarial. Um dos primeiros benefícios é saber que todos têm problemas e não é privilégio só seu e que unidos podemos buscar soluções. Tem um ditado que diz que “você é a média das cinco pessoas com quem convive”, então se cercar de pessoas de sucesso pode levar você por esse caminho. Tem outro ditado africano que diz que “se você quiser ir rápido vá sozinho, mas se quiser ir longe vá em grupo”. Com isso, quero dizer que o associativismo tem me ensinado que precisamos sempre seguir em frente e em grupo para ir longe. Outra grande vantagem de ser associado da ACIC é ter a oportunidade de colaborar de várias formas com o desenvolvimento das empresas e das pessoas da nossa comunidade, participar do desenvolvimento da cidade e região e, ao colaborar com tudo isso, você verá que o primeiro beneficiado será você que fez parte dessa história.

Como o senhor avalia a economia em 2020?

Akimoto – A economia sofreu muito em 2020 com a pandemia. Uma Lei de Conjunto fez com que no primeiro momento todos, de alguma forma, fossem afetados. Os cuidados e recomendações para evitar o contágio e a propagação do vírus fez com que muitas formas de trabalhos fossem adaptadas e criadas e muitas atividades econômicas não essenciais fossem paralisadas e gradativamente liberadas. A ACIC sempre esteve ativa para defender todas as categorias empresarias das mais diversas formas, estivemos sempre atuantes para fazer a economia girar, pois todas as nossas ações estiveram alinhadas para resolver as três grandes dores do empresariado: voltar a trabalhar, acesso a crédito rápido e barato, redução ou parcelamento de impostos. Alguns setores até hoje sofrem muito pelas restrições para a volta ao trabalho normal. O Governo Federal atuou e injetou, através de planos emergenciais para a população de baixa renda, um grande recurso que ajudou muito a economia girar, mas como a pandemia segue e no próximo ano não teremos mais esses recursos nos patamares atuais, devemos ter um grande problema a ser enfrentado. Esse desequilíbrio gerado no sistema produtivo ocasiona, agora, um efeito indesejado de falta de matéria-prima em vários setores da economia, ocasionando o desabastecimento, o que tem gerado, nos últimos meses, índices altos de inflação. Muitos empresários encontraram a oportunidade na crise, outros não tiveram tanto sucesso e outros, infelizmente, não suportaram a crise e terão que buscar outras formas de empreender. Nossa região é um “ponto fora da curva”, por ter sua economia com base na agroindústria e em sua cadeia produtiva, consideradas atividades essenciais. Não parou e não sofreu tanto como várias outras regiões, também pelas características e virtudes do nosso empresariado, no qual destaco o espírito empreendedor, o associativismo e o cooperativismo fortes, a criatividade e a inovação. Destaco a ação rápida e responsável dos gestores públicos que não politizaram a pandemia e fizeram um grande trabalho, sempre ouvindo e envolvendo a classe produtiva, o que ajudou muito em ter uma cidade entre as que mais gera oportunidade de emprego no Brasil nesses tempos de crise.

Qual é a expectativa sobre a economia e o mercado em 2021?

Akimoto – Nossa expectativa é boa, pois com a chegada das vacinas, com os avanços no uso da tecnologia que tornaram os trabalhos mais produtivos, com as inovações que surgiram em tão pouco tempo, o mundo entra em um novo ciclo de atividade e nosso País, nosso Estado e nosso Município. Esperamos que essa transição de uma pandemia para um estado onde estejamos mais seguros reflita em dias melhores para nosso convívio e para a economia como um todo. Que as lições não sejam perdidas e os valores de uma vida mais segura, solidária, feliz e harmônica estejam sempre presentes.

Qual a principal lição deste ano atípico para os empresários?

Akimoto – No início dessa pandemia lançamos um desafio para os nossos associados e nos colocamos à disposição para juntos transformar: a pandemia em empatia; o medo em esperança; o isolamento social em convivência familiar; a crise em inovação. Quem seguiu esse nosso desafio e realizou essas transformações, tenho certeza que está passando e superando essa crise, pois sabemos que tudo passa, mas temos que tomar atitudes para que tudo passe bem.

Há pontos positivos gerados pela crise, além das adversidades?

Akimoto – Eu não diria que são pontos positivos, mas que foram aprendizados gerados por essa crise da pandemia da covid-19. Foi até tema de uma das nossas revistas da ACIC que trazia essa reflexão: o que você leva de aprendizado para sua vida, dessa pandemia? Não podemos ficar somente lamentando, temos que superar, inovar e crescer. Esse foi o tom de quem está saindo ainda mais forte dessa crise, com vários aprendizados. Destaco alguns que eu tiro desse período: que dependemos dos outros mais do que imaginávamos; se colocando no lugar do outro nos faz agir de forma diferente nos relacionamentos, crescer como ser humano e ser feliz;  boas práticas de higiene e saúde não devem sair de moda; temos que valorizar o que temos e não ficar reclamando do que não temos; temos que valorizar as pessoas enquanto há tempo, não perca as oportunidades.

Quais as prioridades da ACIC para 2021?

Akimoto – Uma das principais prioridades será cumprir bem a nossa missão de representar os segmentos econômicos, sendo um agente de mudanças e evolução, atendendo as necessidades dos associados, fortalecendo a classe empresarial para que melhore o seu negócio em sintonia com o desenvolvimento sustentável. Como presidente da ACIC sempre repito para toda nossa diretoria que somos guardiões dos valores e princípios da ACIC, entidade que tem 73 anos de uma grande história e realizações. Destaco algumas ações para 2021: fidelizar nosso associado e ampliar o quadro de novos associados; fortalecer e ampliar os Núcleos Empresariais; descentralizar as atividades da ACIC; estruturar a entidade para prosperar com sustentabilidade; estar muito próximo à gestão pública municipal, colocando-se à disposição para colaborar no desenvolvimento sustentável de nosso município; campanha para a Reforma Tributária – Se não for agora, será quando?; aumento da captação de recursos para os projetos do Portal Social; realização do ACIC + Gestão; preparo para a maior Mercoagro de todos os tempos, em 2022; lançamento do livro “Vida Empresarial” com depoimentos de empresários que foram eleitos Empresário do Ano e receberam o troféu Nelson Galina; evento para escolha do Empresário do Ano 2021, com muitas novidades; estudo para edificação de novo prédio para as entidades empresariais no Cesec; grande cardápio de capacitações empresariais; grandes eventos coordenados pelos Núcleos Empresariais como: Prêmio ACIC/Unochapecó de Sustentabilidade, 20 Minutos, ACIC + Gestão, entre outros. Venha conosco para um Novo Ano repleto de oportunidades, que serão tantas que você, se merecer, poderá escolher entre as melhores, esse é o meu grande anelo. Felicidades e grandes realizações para todos. (MB Comunicação).

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios