Polícia

Polícia prende suposto mandante de assassinato de dançarina

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Caxias do Sul tem certeza de que a morte da dançarina Dhiuliane Damiani Martins, 32 anos, foi encomendada. Nesta tarde, a equipe da delegacia prendeu temporariamente o suposto mandante do crime. Além do mandado de prisão, três mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

A delegada que coordena a investigação, Thalita Andrich, diz que a pessoa presa é um homem adulto, mas não revela a identidade nem a idade exata porque o autor confesso do assassinato é um adolescente de 15 anos e também em função da Lei de Abuso de Autoridade. O adolescente foi apreendido após atirar contra a vítima. O crime ocorreu por volta das 16h do dia 29 de dezembro, na Rua Visconde de Pelotas, quase em frente a onde Dhiuliane morava, ao lado da agência dos Correios, que fica esquina com a Sinimbu.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Segundo a delegada, um dos mandados cumpridos nesta tarde foi na casa de uma família onde o adolescente estava morando desde que chegou em Caxias, vindo de São Jerônimo, na Região Metropolitana. Os outros locais são a casa onde mora o suposto mandante e uma outra casa de pessoas que têm ligação com o adolescente e que podem estar envolvidas. Os locais também não foram divulgados. Foram apreendidas as roupas e pertences do adolescente e celulares em todos os locais.

“É uma pessoa (preso) que tem vínculo próximo com ela. As investigações nos conduziram primeiro a perceber que o adolescente não falava a verdade com relação a muitos pontos do fato. Também analisamos as imagens do dia, do local, e a maneira como ele estava no momento da prisão e percebemos que ele não estava morando na rua. Conseguimos coletar novas informações sobre o local onde ele estava em Caxias. Com base em diligências dessa semana, chegamos ao suposto mandante. Estamos tentando entender qual a vinculação dessas outras pessoas onde cumprimos os mandados de busca, para ver se houve intermediação e como foi essa contratação dele”, explicou a delegada.

Segundo a delegada, a polícia sabe que a arma que ele usou para atirar em Dhiuliane, um revólver 38, não foi trazida pelo adolescente. Ainda é preciso esclarecer se ele comprou, alugou ou se a arma foi entregue a ele por alguém em Caxias. Da Gaúcha ZH

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios