Polícia

Polícia Civil prende suspeito de estupro de vulnerável

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Saudades (SC), cumpriu na noite desta sexta (27), mandado de prisão preventiva em desfavor de um homem de 41 anos, suspeito de ter abusado sexualmente da própria filha, uma menina de 6 anos.

A PC recebeu denúncia na tarde desta sexta de que um homem teria abusado sexualmente da própria filha. Diante da gravidade do crime praticado, foi instaurado inquérito policial para apurar o fato e, de pronto, os investigadores passaram então a realizar as diligências necessárias ao esclarecimento do ocorrido.

No final da tarde, tão logo comprovada a prática criminosa, a autoridade policial responsável representou pela prisão do investigado. O Ministério Público, do mesmo modo, requereu a prisão preventiva dele, que foi decretada, ainda nesta noite, pela juíza plantonista e cumprida pela PC.

As provas coletadas, inclusive com imagens, demonstraram claramente que ele praticou várias vezes atos libidinosos com a criança, o que foi confirmado inclusive pela mãe do preso (e avó da menina).

O autor do crime confessou perante o Delegado o abuso, alegando que o fez “sem pensar”.

O preso foi encaminhado à Unidade Prisional Avançada de Maravilha (SC). O inquérito policial será concluído nos próximos dias e remetido ao Poder Judiciário. A ação contou com o apoio das Delegacias de Pinhalzinho e Bom Jesus do Oeste.

“Colabore com a Polícia Civil. Denuncie! Disque 181″

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link:  https://chat.whatsapp.com/LghOsEwYAqyI6U64hKIOjs

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios