Política

Orildo Severgnini assume a presidência da Fecam

O prefeito de Major Vieira, Orildo Severgnini, assumiu a presidência da Federação Catarinense de Municípios (Fecam). O então presidente, Saulo Sperotto, prefeito de Caçador, deixou o conselho da entidade, atendendo a Lei Eleitoral que exige a desincompatibilização até esta data para àqueles que concorrerão à reeleição.

Além dos presidentes, também esteve presente no ato de assinatura a 1ª secretária da Fecam, Sisi Blind, prefeita de São Cristóvão do Sul. Transmitido por webconferência, o evento contou ainda com a participação virtual do governador do Estado de Santa Catarina, Carlos Moisés; com a deputada estadual Paulinha, com o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Glademir Aroldi, além de prefeitas e prefeitos de várias regiões do Estado e os colaboradores da Federação.

A mudança ocorre somente na presidência da entidade. Todos os demais membros do Conselho permanecerão nos cargos. São eles: 1º vice-presidente Paulo Weiss (prefeito de Rodeio), 2ª vice-presidente Catia Reichert (prefeita de Alto Bela Vista), 1ª secretária Sisi Blind (prefeita de São Cristóvão do Sul) e 2º secretário João Carlos Gottardi (prefeito de Corupá). Sevegnini e os demais membros da diretoria permanecerão até o encerramento dos mandatos dos prefeitos.

Reconhecimento institucional

“A Fecam tem feito um trabalho fundamental para alinhar as ações dos municípios com o Governo do Estado”, manifestou o governador Carlos Moisés. Ao agradecer e desejar êxito ao novo presidente, destacou um novo momento de gestão da crise do coronavírus em SC. “Desde o dia primeiro de junho entramos em uma nova fase de enfretamento da Covid-19 que é a regionalização das ações no Estado. Isso ascende ainda mais a participação dos municípios e a necessidade de atuarmos juntos”, disse o governador.

Na mesma linha, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, parabenizou o presidente Orildo e agradeceu o ex-presidente Sperotto pela parceria e atendimento às pautas municipalistas. “Estamos vivendo um momento muito complicado da história política e administrativa no Brasil e no mundo. Mais do que nunca temos a missão e a responsabilidade de juntos seguir nosso trabalho em defesa das pautas dos gestores municipais. Nunca as pessoas precisaram tanto de apoio”, destacou Aroldi.

Orildo, que é prefeito em seu quinto mandato, tem como uma das principais metas dialogar intensamente com o Estado – cobrar recursos e ações, além de assegurar a celeridade e defender as pautas dos municípios. Na agenda das prioridades, além de temas relacionados a pandemia, estão os desafios da estiagem em mais de 100 municípios e a complexa tarefa de mediar recursos e apoio financeiro do Estado e da União para que seja possível prestar serviços à população e proteção para as empresas, resguardando a economia de um profundo colapso. “Nós (prefeitos) enfrentamos o mais desafiador mandato por conta da pandemia e a consequente crise econômica. Ela afetou em cheio os municípios e obrigou os gestores municipais a se reinventarem, a repensarem as ações. Nosso maior desafio agora é sairmos dessa turbulência”, destacou.

Além das ações em combate ao Coronavírus, outra bandeira do atual presidente é a questão econômica. Segundo ele, a situação financeira dos municípios se agravou com a queda histórica na arrecadação de impostos e a necessidade de reestruturação de todo sistema de prestação de serviços, que privilegiou aplicações em saúde em função da pandemia. O prefeito de Major Vieira reforçou a atenção especial da Fecam aos pequenos municípios neste momento.

NOVO PRESIDENTE – Orildo Severgnini é o atual presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Contestado (CISAMURC), foi presidente da Associação dos Municípios do Planalto Norte (AMPLANORTE) em 2019 e, por três vezes, da Associação dos Municípios da Região do Contestado (AMURC).

Foi presidente do Consórcio de Desenvolvimento Econômico de Desenvolvimento do Planalto Norte (Codeplan). Vereador entre 1989 e 1992. Atuou como diretor da Secretaria de Estado da Infraestrutura, foi curador da Universidade do Contestado e presidente da APAE. “É uma honra assumir a presidência da Federação. Nesse curto espaço de tempo trabalharemos com muito afinco em favor do nosso Estado, dos prefeitos e da população”, disse.

Sperotto deixa a presidência:
“Ações para garantir a saúde das pessoas”

O prefeito de Caçador, Saulo Sperotto assumiu a presidência da Fecam em janeiro deste ano pela segunda vez. Ele já havia presidido a Federação em 2010. À frente da entidade coordenou ações de fortalecimento do municipalismo em âmbito estadual e nacional, atuando em parceria com a Confederação Nacional de Municípios (CNM).

No comando da Federação, exerceu um dos maiores desafios que um gestor público pudera vivenciar – uma crise em saúde pública em função da pandemia do Coronavírus (Covid-19), que levou o Estado de Santa Catarina a decretar quarentena em 18 de março. “Vivemos desde então uma crise que testa os prefeitos e suas equipes a todo momento. Garantir a saúde e a vida das pessoas, articular junto ao governo e entidades de forma que o cidadão fosse menos impactado na sua renda e na capacidade de consumo, além de planejar ações contra um inimigo que você não conhece”, analisa o prefeito de Caçador.

Sperotto destacou o quanto o período em que esteve no comando da Federação exigiu ações rápidas e rigorosas dos gestores municipais. Nessa linha a Fecam atuou de forma articulada e ágil no repasse de orientações técnicas e jurídicas às prefeituras. “Nossa preocupação foi auxiliar os municípios para atenderem a população, preparar a infraestrutura da rede pública de saúde, orientar sobre a importância da higienização e do distanciamento social, criar mecanismos de referência para a tomada de decisões, garantir a interlocução junto ao Governo do Estado nos diálogos de flexibilização das atividades econômicas”, citou. Também junto ao Estado, quase três meses pós Covid-19, Saulo reforça que a Fecam atuou para “garantir ações regionalizadas, com base na situação de cada município”.

Além da Covid-19, o ano de 2020 começou com status de dificuldade nas prefeituras catarinenses, expectativa de um novo Pacto Federativo e da votação da Reforma Tributária e da Reforma da Previdência. As pautas por garantia de repasses de recursos para atendimento de programas federais foram as primeiras encaminhadas. Na gestão de Sperotto, a Federação reapresentou a proposta de unificação dos mandatos políticos, com a não realização das eleições municipais neste ano e a defesa por eleição geral em 2022. A proposta municipalista foi reforçada em âmbito nacional também em função da pandemia.

Saulo Sperotto participou em 2005 do Conselho Executivo da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), sendo vice-presidente no período de 2009 a 2010 e presidente no mandato de 2010 a 2011. Foi vice-presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) no ano de 2011. (Fonte La Via Comunicação).

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link: https://chat.whatsapp.com/J4WlEehakUP9cOsnsHJ4Ng

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios