DestaquePolítica

Nota Catarina combate sonegação e premia o cidadão

A dificuldade do sistema tributário brasileiro e a burocracia abrem espaço para a sonegação de impostos. Segundo dados do Sindicado Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (SINPROFAZ), somente em 2018, foram mais de R$ 345 bilhões que o país deixou de arrecadar por conta da sonegação de impostos. Pensando em otimizar o sistema e combater a prática, o deputado estadual Altair Silva (Progressistas) apresentou na Assembleia Legislativa o projeto de lei (323/2019) que institui a Nota Catarina, que visa premiar cidadãos que indicam seu CPF no documento Fiscal ao realizar suas compras no Estado.

Através do Sistema Estadual de Cidadania Fiscal, o Programa Nota Fiscal Catarinense, visa incentivar a cidadania fiscal, a concorrência leal, o combate à sonegação e o aumento da arrecadação por meio da emissão de documentos fiscais pela empresa e com o estímulo à inclusão do CPF no momento da compra pelo cidadão.

“Nossa proposta é para que o contribuinte ao acumular notas fiscais, ganhe pontuações que gerem descontos e concorra a prêmios. Com isso, vamos mobilizar entidades sociais e empresas, mas principalmente estimular os cidadãos a pedir o comprovante fiscal na hora da compra com seu CPF, seja em lojas, bares ou restaurantes. Vamos todos juntos contra a sonegação”, frisou Altair.

No texto, está previsto distribuir prêmios em bens ou em dinheiro aos consumidores, bem como recursos para entidades de áreas beneficiadas pelo programa. Para participar, o cidadão precisa se cadastrar no Portal, e no momento de adquirir produtos nos estabelecimentos comerciais, precisa indicar o número do seu CPF. Os critérios adotados são de 60% para a premiação dos cidadãos e outros 40% para entidades sociais.

O Sistema proposto ainda contará com um Portal, chamado de Portal da Cidadania Fiscal, uma importante plataforma de interação entre cidadãos, entidades e organizações da sociedade civil e o poder público. “O projeto prevê participação direta dos cidadãos, o incremento na arrecadação do Estado, o acompanhamento e transparência na aplicação dos recursos públicos, além de incentivar a participação cidadã”, comentou o parlamentar.

Os estados vizinhos, Rio Grande do Sul e Paraná, além de São Paulo, Bahia e Alagoas, entre outros, já contam com o programa, que também fica sob a responsabilidade da Secretaria da Fazenda, para planejamento, administração, direção e execução das atividades.

“A Nota Catarina traz benefícios diretos a comunidade, permite que o Governo diminua a sonegação, a concorrência desleal e a informalidade de certos setores e, desse modo, promove maior justiça fiscal”

Para manter a transparência do processo, além da fiscalização pelo Portal, o Programa Nota Catarina contará com um Conselho Gestor que vai supervisionar, controlar e avaliar os resultados do programa. Composto pelas Secretarias de Estado da Fazenda, da Saúde, Educação, Desenvolvimento Econômico e do Desenvolvimento Social, além de outros órgãos e entidades, que acompanharão o andamento das atividades.

O Projeto de Lei que institui a Nota Catarina tramita agora na Assembleia Legislativa pelas comissões de Constituição e Justiça, Finanças e Tributação, e Economia, Ciência, Tecnologia, Minas e Energia para depois ir a plenário.

PEF SC

Em Santa Catarina existe desde 2007 o Programa Estadual de Educação Fiscal (PEF/SC), porém, não é reconhecido por lei, e nem tem estímulo por prêmios para despertar o interesse ao cidadão a colaborar na questão fiscal.

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios