Política

Moisés enaltece aproximação com a Alesc e confirma envio de reforma da previdência

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL), após a leitura da mensagem anual aos deputados, nesta terça (2), enalteceu, em entrevista coletiva, a aproximação entre o Executivo e o Legislativo catarinense após um ano conturbado politicamente e da pandemia do Covid-19. Ele confirmou que enviará uma minirreforma administrativa e uma proposta de reforma da previdência estadual que será construída em parceria com o Parlamento. “A construção conjunta, entre o Governo do Estado e o Parlamento, pode apontar os melhores destinos para nosso Estado, dividindo responsabilidade, ouvindo os parlamentares”, disse.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Sobre a reforma da previdência, o governador reforçou a necessidade, lembrando que Santa Catarina tem um déficit anual de R$ 5 bilhões e o atual modelo não vai se sustentar. “Não queremos acompanhar alguns estados que se inviabilizaram financeiramente, com a piora desses números”, justificou Moisés. “O nosso governo não vai se beneficiar com a reforma que estamos propondo hoje, nem a próxima gestão. É um ato de responsabilidade dos deputados e dos poderes envolvidos”.

Antes do envio da reforma da previdência, o governador adiantou que será encaminhada uma minirreforma administrativa. Adiantou que a articulação para privatização dos portos de São Francisco do Sul e de Imbituba, com a possível extinção da Santa Catarina Parcerias, a SC-Par, empresa estadual que administra os portos, em parceria com o governo federal, integra o movimento desta minirreforma que será encaminhado à Assembleia Legislativa.

“Essa minirreforma é para relocar algumas estruturas do governo que entendemos que podem melhorar que ainda tratam do mesmo tema, onde há ainda algumas diretoras, algumas pastas e secretarias executivas, que deverão ser extintas, então vamos relocar esses cargos. É um pequeno ajuste pontual, de competências, e a partir daí construir novas pautas em parcerias com os deputados.”

O governador também falou sobre a compra de 200 respiradores ao preço de R$ 33 milhões, que não foram entregues. Lembrou que somente a Secretaria da Saúde compra aproximadamente R$ 1 bilhão por ano em medicamentos e de insumos e que é fato que essa compra de 200 respiradores precisa ser explicada e que os responsáveis precisam ser apontados. “Essa é a posição do governo. O nosso governo não tem compromisso com erro e assim vamos buscar respostas para que o catarinense saiba de fato o que aconteceu”, afirmou.

Em relação a mais mudanças em secretarias e diretorias do seu governo, com a participação de parlamentares, o governador afirmou que são possíveis novas alterações.

“A participação de parlamentares, se não diretamente, pelo menos na composição do governo, com a indicação de profissionais que tenham de fato envergadura para estarem à frente dos cargos públicos. Esse é o compromisso que assumimos com o Parlamento de acolher eventuais indicações, mas nunca nos afastarmos da forma republicana que o nosso governo atua. Sem compromisso com erro, apurando qualquer erro, tendo pessoas à frente da máquina pública que sejam honestas e que tenham cuidado com o dinheiro público”. Ney Bueno/Agênica AL

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios