Destaque

Ministério da Saúde estuda comprar vacina da Pfizer contra covid-19

O Ministério da Saúde afirmou que todas as vacinas contra covid-19 com estudos avançados no mundo estão sendo analisadas para possível aquisição, inclusive a da Pfizer, após a farmacêutica norte-americana ter anunciado que seu imunizante apresentou eficácia de pelo menos 90% em seus testes.

“O Ministério da Saúde tem trabalhado em diversas frentes para alcançar com agilidade e segurança uma solução efetiva para a cura da covid-19 no Brasil. Todas as vacinas com estudos avançados no mundo estão sendo analisadas, inclusive a do laboratório Pfizer”, disse o ministério em nota.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

“Atualmente, o Ministério acompanha cerca de 254 pesquisas, algumas com testes já bem avançados. Todas as apostas necessárias serão feitas para achar uma solução efetiva, em qualidade e quantidade necessárias para imunizar a população brasileira”, finalizou.

Mais cedo, um porta-voz da Pfizer no Brasil havia informado que o governo do presidente Jair Bolsonaro mantém negociações com a empresa para comprar a vacina experimental contra a covid-19 da farmacêutica e incluí-la no Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde.

A vacina passa atualmente por testes clínico em estágio avançado no Brasil com 3.100 voluntários nos Estados de São Paulo e da Bahia e seria importada das fábricas da Pfizer nos Estados Unidos e na Europa, disse o porta-voz, sem dar mais detalhes.

Pela manhã, a Pfizer anunciou que sua candidata a vacina mostrou ter eficácia superior a 90%, com base em dados iniciais dos ensaios clínicos em estágio avançado. (Fonte R7/Reuters).

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios