Destaque

Menino que vendia pastel é morto após cobrar dívida de R$ 1

Nesta quarta (6), Kaike Júnior Moreira da Silva, de 12 anos, foi morto a facadas no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. O crime aconteceu após o jovem cobrar o pagamento de 1 real da compra de um pastel.

Uma mulher, de 39 anos, teria comprado pastéis para ela e os filhos. Contudo, ela ficou devendo R$ 1. Kaike teria cobrado o valor, iniciando uma discussão.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Ao virar de costas para a suspeita, o jovem levou uma facada nas costas. Segundo a mulher, ela cometeu o crime porque o menino teria tentado agredi-la. Ferido, o menino ainda conseguiu andar um pouco mais pela rua e pedir ajuda, mas acabou caindo na calçada.

A vítima chegou a ser levada por uma ambulância ao hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos. Após o crime, a suspeita se trancou dentro de casa e deixou cinco facas na janela, inclusive uma com sangue. Na chegada ao local, os policiais prenderam a mulher em flagrante e a levaram para a Delegacia de Polícia Civil de Almenara. Da Isto É

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios