DestaquePolícia

Mantida sentença a grupo que aterrorizava meio rural do extremo oeste de SC com furtos

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina confirmou as condenações de quatro réus – com idades entre 23 e 25 anos – que cometeram 13 furtos ao longo do mês de maio de 2018 contra salões de comunidades, escolas e pequenas propriedades rurais dos municípios de Itapiranga, São João do Oeste, Tunápolis, Iporã do Oeste e Santa Helena, todos no extremo oeste do Estado. Os réus também responderam por tentativa de furto, danos ao patrimônio público e associação criminosa. Somadas, as penas ultrapassaram 75 anos de prisão.

Dois réus foram condenados a 28 anos de reclusão, em regime fechado, mais seis meses de detenção em regime aberto. Outro participante dos crimes recebeu pena de dois anos e quatro meses de reclusão, no semiaberto, reprimenda substituída por prestação de serviços comunitários por igual período e pagamento de prestação pecuniária no valor de um salário mínimo. O acusado de emprestar o carro para deslocamento e transporte dos objetos furtados foi sentenciado em 16 anos de reclusão, em regime inicial fechado. Um quinto envolvido foi indiciado, mas a punibilidade foi extinta em virtude de seu falecimento em 28 de julho de 2019, durante a instrução processual.

Os dois primeiros réus estão presos preventivamente desde 30 de maio de 2018. Os demais responderam ao processo em liberdade, com a possibilidade de serem presos somente após o trânsito em julgado da ação, de acordo com recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). De todas as decisões cabe recurso.  O processo tramitou na Vara Única da comarca de Itapiranga, sob regência do juiz Rodrigo Pereira Antunes. O julgamento, em segunda instância, foi presidido pelo desembargador Júlio César Ferreira de Melo. O relator foi o desembargador Leopoldo Augusto Brüggemann. Também participou da sessão o desembargador Ernani Guetten de Almeida. A decisão foi unânime (Apelação Criminal n. 0000507-83.2018.8.24.0034).

Os crimes

Todas as ações do grupo foram registradas no mês de maio de 2018. Os objetos furtados eram diversos como botijões de gás, ferramentas, aparelhos televisores, cervejas, refrigerantes, chocolates, salgadinhos e variados utensílios domésticos. O montante subtraído esteve avaliado em R$23.472,61.

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios