Destaque

Mais um é condenado por feminicídio em Chapecó

O júri inicialmente agendado para o dia 2 de dezembro, na comarca de Chapecó, aconteceu na segunda (9). A remarcação atendeu a um pedido do advogado de defesa que atuou em outro longo julgamento três dias antes da primeira data. Este foi o segundo caso de feminicídio julgado consecutivamente na comarca. Desta vez, o acusado, um homem de 52 anos, foi condenado a 17 anos e seis meses de prisão (no regime fechado) mais oito meses e cinco dias de detenção (no regime semiaberto). Ele ainda teve negado o direito de recorrer em liberdade.

A condenação foi por homicídio qualificado por uso de recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio (16 anos e quatro meses), ocultação de cadáver (1 ano e dois meses) e fraude processual (8 meses e cinco dias). Os debates se estenderam por mais de 12 horas.

O conselho de sentença foi formado, em sorteio, por cinco mulheres e dois homens. Na acusação atuou a promotora de Justiça, Marta Fernanda Tumelero. Os advogados de defesa foram Alexandre Santos Correia Amorim e Carlos Eduardo da Rocha. A sessão foi presidida pelo juiz substituto Édipo Costabeber.

O crime

De acordo com a denúncia, o companheiro sentia ciúmes da vítima que tinha 29 anos de idade. Foi por volta de 6h40 do dia 27 de abril de 2018, no loteamento Zanrosso, na Grande Efapi, que a mulher foi morta com quatro golpes de faca. O acusado enrolou o corpo num lençol e, de carro, levou até uma estrada que dá acesso a uma comunidade rural de Chapecó. O homem ainda limpou a casa e lavou as roupas sujas de sangue.

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link:  https://chat.whatsapp.com/IqM6dk1CKP9BPRhRZlDv3E 

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios