Destaque

Mais de 500 servidores públicos de Chapecó receberam Auxílio Emergencial

Em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, centenas de servidores públicos municipais receberam o auxílio emergencial indevidamente. Os dados do Ministério Público de Contas da União foram divulgados, nesta segunda (19), com base nas folhas de pagamento do mês de maio deste ano.

De acordo com os dados, 524 servidores do legislativo municipal, da prefeitura e do Instituto de Previdência receberam o benefício indevidamente, uma vez que possuem emprego formal ativo. O número representa 6,71% do total de 7.810 funcionários públicos situados em Chapecó.

Segundo o parágrafo 5º, do art. 2º, da Lei 13.982/2020, por serem considerados empregados formais, que não tem direito a receber o benefício os agentes públicos, independentemente da relação jurídica, inclusive aqueles que ocupam cargo ou função temporária ou cargo em comissão de livre nomeação e exoneração e titulares de mandato eletivo.

Dessa forma, os atos de solicitação e recebimento do Auxílio Emergencial Covid-19, por meio da declaração de informações falsas em sistemas oficiais de solicitação do benefício, podem configurar os crimes de estelionato e de falsidade ideológica, além de caracterizar possíveis infrações disciplinares previstas na lei estadual e municipal.

Contraponto 

Procurada pela reportagem, a Câmara de Vereadores de Chapecó informou, por meio da assessoria de imprensa, que recebeu uma notificação do Ministério Público de Contas sobre o assunto. E que instaurou uma sindicância para apurar a denúncia.

Em nota, a Prefeitura de Chapecó diz que recebeu a listagem com os nomes no dia 16 deste mês e que imediatamente passou a orientar os servidores para que regularizem a situação. (Fonte ND+).

Nota na íntegra 

A Administração Municipal foi oficiada pelo Ministério Público de Contas e recebeu a listagem com os nomes no dia 16 de outubro e imediatamente passou a orientar os servidores que acessaram o benefício para que regularizem a situação o mais breve possível junto a Caixa Econômica Federal.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios