DestaqueEconomia

Lojistas estimam aumento de 15% nas vendas de material escolar

Janeiro é o mês para preparação da volta às aulas.  Essa é uma oportunidade para o comércio varejista movimentar as vendas. Levantamento realizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Chapecó (CDL) aponta um incremento de 12% a 15% nas vendas em relação ao mesmo período do ano anterior. De acordo com o presidente da entidade, Clóvis Afonso Spohr, esse aumento deve ocorrer devido a retomada da economia e da geração de empregos.

“Estima-se que esses fatores contribuam para que as pessoas voltem a consumir. Os comerciantes estão mais otimistas e esse aspecto deve influenciar na redução das taxas de juros e no aumento das compras à prazo”, ressalta Spohr. Para esse período, as recomendações aos lojistas são de organizar o estoque, expor a variedade de produtos e promover condições especiais de pagamento, que incentivam as compras.

Decorar e atualizar as vitrines, informar sobre as promoções, organizar a distribuição do espaço dos estabelecimentos para garantir o fluxo e acesso aos produtos, motivar e treinar os funcionários também são fatores fundamentais para gerenciar o tempo e a eficiência do atendimento. “Cabe ainda aos lojistas desse segmento oferecer materiais modernos, apresentar as tendências, ter uma diversidade de produtos que atenda a demanda dos estudantes conforme a etapa do ensino e, efetivamente, potencializar a venda, desde um item de uso comum como uma borracha até os materiais mais sofisticados como as mochilas”, explica Spohr.

De acordo com a proprietária da Livraria Estrela, Neli Triches, os consumidores têm antecipado as compras e buscam, principalmente, itens que compõem a cesta básica de material escolar. “Iniciamos mais cedo as promoções em comparação aos anos anteriores porque a maioria dos clientes planejou, avaliou suas finanças e organizou-se conforme o seu tempo e o seu orçamento. Entre os produtos mais procurados estão cadernos, lápis, borrachas, estojos e mochilas”, informa.

Os materiais com personagens ou artistas ilustrados são os mais desejados pelos jovens. Para Neli, as pessoas conscientizaram-se sobre a análise de preços e negociam os produtos em promoção e os escolhidos pelos estudantes.

A moradora do bairro São Cristóvão de Chapecó, Silvia Teixeira, foi às compras com a filha de 11 anos e aluna da sétima série, Laura Bueno da Silva. “Combinamos antes de sair de casa a maneira que escolheríamos os produtos. Ela separou os materiais de anos anteriores que poderiam ser reutilizados e listamos o que ainda era necessário comprar. Como economizamos na avaliação dos itens, a Laura pôde escolher os materiais do jeito que desejou”, explica Silvia.

CONSUMIDORES

Spohr orienta aos consumidores a analisar as embalagens dos materiais que devem conter informações precisas sobre o fabricante, o importador, a composição, as condições de armazenagem, o prazo de validade e os avisos de riscos que os produtos podem oferecer aos estudantes.  “É fundamental considerar a qualidade do material e os preços, avaliando o que o aluno necessita e que esteja dentro do orçamento previsto. No início do ano é comum que os cidadãos tenham muitas despesas, por isso é importante ficar atento às promoções para não se endividar”, conclui.

ENSINO

Conforme informações da assessoria de imprensa da Prefeitura de Chapecó, mais de 11 mil alunos estão matriculados no ensino infantil; cerca de 10 mil matriculas foram efetuadas no ensino fundamental e, aproximadamente, 750 alunos matricularam-se para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), totalizando mais de 22 mil estudantes na rede municipal de ensino. (Fonte CDL/MB Comunicação).

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link:  https://chat.whatsapp.com/IqM6dk1CKP9BPRhRZlDv3E 

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios