Destaque

Justiça do Rio determina que Twitter apague post de Bolsonaro

Uma decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou um prazo de 24 horas para que o Twitter deixe de veicular uma postagem do presidente Jair Bolsonaro realizada em 13 de julho do ano passado. A decisão é da juíza Maria Cristina de Brito Lima Rio, da 4ª Vara Empresarial, publicada no dia 14 de setembro.

Na postagem, Bolsonaro colocou um vídeo com trecho do documentário “O processo”, sobre o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Segundo a decisão, o presidente usou as imagens do filme sem a autorização dos autores da obra.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

O texto diz que o vídeo é um “vazamento” de uma “reunião do Foro de São Paulo”. Mas as imagens são de uma reunião da bancada do PT em Brasília.

A magistrada decidiu também que Bolsonaro não use qualquer obra da mesma autora, sem autorização, sob pena de multa diária por utilização indevida de R$ 10 mil, além de ter que pagar as custas processuais e os honorários dos advogados. (Fonte R7).

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios