DestaquePolítica

João Rodrigues participa de reunião sobre a estiagem no Centro Empresarial de Chapecó

O prefeito eleito de Chapecó, João Rodrigues (PSD), participou na manhã desta quinta (19), de uma reunião sobre a estiagem, no Centro Empresarial de Chapecó (CEC).

Estiveram presentes também os presidentes do CEC, Cidnei Barozzi, da Associação Comercial e Industrial de Chapecó, Nelson Akimoto, representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas, do Sindicato do Comércio da Região de Chapecó, o prefeito Luciano Buligon, a presidente da Casan, Roberta dos Anjos, o diretor de operações da Casan, Evandro Martins, além de convidados.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Martins apresentou as obras emergenciais que a Casan já havia apresentado ao prefeito João Rodrigues e ao vice Itamar Agnoletto, na quarta-feira, ressaltando que foram incluídas algumas sugestões do prefeito eleito, como poço na Efapi e a dragagem da barragem do Lajeado São José. Com isso os investimentos da Casan passaram de R$ 20 milhões para R$ 21,2 milhões.

Entre as ações está o aumento da captação do rio Tigre, em Guatambu, de 200 para 400 litros por segundo, com um nova estação de recalque de água. Outra ação é reativar um poço no bairro São Pedro e perfurar mais três, nos bairros Boa Vista, Esplanada e Efapi. Também serão construídos três reservatórios nos bairros Paraíso, Esplanada e Efapi.

“Com essas medidas pretendemos normalizar a situação do abastecimento. Com o que já fizemos diminuímos o déficit em 6% do consumo, que é em média de 530 litros por segundos”, disse Evandro Martins. Atualmente 21 bairros estão em sistema de rodízio de 24h.

João Rodrigues pressionou a empresa durante sua campanha a realizar os investimentos necessários para resolver o problema da água no município, que se repete a cada estiagem.
“Antes era a empresa que vinha e nos apresentava as propostas. Nós invertemos a lógica. Nós queremos sugerir à empresa alguns investimentos antes de tomar qualquer atitude. Um exemplo é buscar água no rio Uruguai, onde queremos fazer uma visita in loco, com técnicos da Casan. Queremos que ela nos ouça”, disse João Rodrigues.

Martins falou que o projeto do Rio Chapecozinho, com um adutora e estação de tratamento com capacidade para 1,2 mil litros por segundo, está pronto e licitado. Faltam os recursos, que devem chegar próximo dos R$ 200 milhões. Mas a intenção da Casan é iniciar as obras no próximo ano. A obra em si levaria de três a quatro anos. (Darci Debona/Assessoria de Imprensa).

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios