Destaque

João Rodrigues é eleito com 47,66% dos votos

João Rodrigues pediu a chance de recomeçar à frente da prefeitura de Chapecó. Recomeçar também parece ser o desejo da população chapecoense que nas urnas provou, mais uma vez, que a verdade sempre vence. João foi eleito para a terceira gestão municipal de Chapecó. Mesmo diante de ataques e fake news, a campanha seguiu honesta e angariando, cada vez, mais apoiadores. O então candidato acompanhou a apuração dos votos em casa, com a esposa, as filhas ealguns amigos.

“Estamos vivenciando a vitória da verdade e a vitória da Justiça. Estou com a alma lavada pelo fato do povo me dar mais essa maravilhosa oportunidade de ser o prefeito da cidade. Sofri, chorei, sangrei, mas vencemos. Agora é hora de nos prepararmos para o novo desafio. É minha obrigação ser o melhor prefeito de Chapecó. Não vim para ‘brincar’ ou para ‘cumprir tabela’. Vim para cumprir um mandato, um mandato que ficará na história. Esse é o meu desejo e será o meu esforço. Não tenho compromisso com nada, nem com ninguém, só com o povo!”, declarou João ao saber do resultado da eleição.

O gaúcho de Nonoai, com 53 anos de idade, hoje completa o sonho que galgou durante toda a trajetória profissional: ser radialista e trabalhar pelo povo chapecoense. Alçou voos que o levaram a ser deputado federal, rumo ao Senado e ao Governo de Santa Catarina que eram pretensões políticas, mas o destino lhe mostrou que sua missão é aqui, na Capital do Oeste.

Filho de Eldebrando Rodrigues e Maria Conceição Marcondes Rodrigues, João é casado com Fabiana Paula Matte Rodrigues, com quem teve duas filhas: Caroline e Maria Paula. O novo prefeito de Chapecó iniciou as atividades trabalhistas como chapeiro, entrou para a Marinha do Brasil, fez cursos de comunicação no Rio de Janeiro e conseguiu o primeiro emprego com carteira assinada em uma rádio de Pinhalzinho, no Oeste catarinense. Logo veio a oportunidade de ser vice-prefeito daquele município e o convite para um teste de apresentador de televisão no SBT. Foi aprovado!

Depois de assumir a administração de Pinhalzinho, foi eleito deputado estadual e duas vezes eleito para o governo municipal de Chapecó. O desafio seguiu como deputado federal, secretário de Estado da Agricultura e outros dois mandatos como deputado federal. Ao todo, foram oito eleições e oito vitórias.
Como prefeito, teve o trabalho reconhecido por meio dos prêmios:

– Prefeito Empreendedor – Prêmio Mário Covas, Sebrae Nacional, Pinhalzinho, 2002;
– Cidadão Catarinense, Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Chapecó, 2005;
– Prefeito Empreendedor – Programa Chapecó Oportunidade, Sebrae Santa Catarina, Chapecó, 2005;
– Prefeito Empreendedor do Brasil, Sebrae Nacional, Chapecó, 2006;
– Prefeito Amigo da Criança, ABRINQ, Chapecó, 2008.

Cronologia

– Nasceu em 23 de março de 1967, em Nonoai/RS. Filho de Eldebrando Rodrigues e de Maria Conceição Marcondes Rodrigues. Casou com Fabiana Paula Matte Rodrigues, com quem teve Caroline e Maria Paula.
– Aos 15 anos de idade, mudou-se para Fortaleza/CE, onde ingressou no Corpo de Agregados da Marinha do Brasil, posteriormente, foi aprovado no concurso do Corpo de Fuzileiros Navais do Brasil, passou a residir em Natal/RN e em Duque de Caxias/RJ.

– Iniciou a carreira de radialista estagiando na Rádio Bandeirantes, no Rio de Janeiro/RJ. Por curto período esteve em Nonoai/RS e depois fixou residência no Oeste de Santa Catarina. Foi radialista na Rádio Centro Oeste, em Pinhalzinho/SC, e apresentador de televisão no Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), em Chapecó/SC.

– De 1988 a 2000 trabalhou como radialista na Rádio Centro-Oeste de Pinhalzinho. Na chapa de Darci Fiorini (então no PPB), foi eleito vice-prefeito da cidade nas eleições de 1996 e assumiu o cargo no início de 1997. Foi eleito prefeito, pelo PFL, nas eleições de 2000, com 4.045 votos (53% dos votos válidos), e passou a ocupar a chefia do Poder Executivo do município em 1 de janeiro de 2001. Deixou o cargo em 6 de abril de 2002, quando renunciou para concorrer a deputado estadual, nas eleições daquele ano. Assumiu o vice-prefeito, Anecleto Galon. Em reconhecimento à sua gestão na prefeitura de Pinhalzinho, recebeu o Prêmio Mario Covas do Sebrae Nacional, como destaque na categoria “Prefeito Empreendedor”.

– Em 2002 foi eleito deputado estadual, novamente pelo PFL, com 48.549 votos. Assumiu a cadeira na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em 1 de fevereiro de 2003 e a deixou em 2004, para ocupar o cargo de prefeito de Chapecó, ao qual foi eleito com 43.829 votos (43,8% dos votos válidos), pouco mais de cinco mil votos à frente do segundo colocado, Cláudio Antônio Vignatti (PT). Foi reeleito em 2008, com 59.386 votos (59% dos votos válidos) para mais quatro anos de mandato. Entretanto, renunciou em 31 de março de 2010 para concorrer a deputado federal, nas eleições daquele ano. Assumiu o vice-prefeito José Cláudio Caramori.

– Em 2010, pelo DEM, elegeu-se deputado federal por Santa Catarina, com 134.558 votos, tomou posse à 54ª Legislatura (2011-2015). Nos primeiros meses de 2011, ingressou no recém-criado Partido Social Democrático (PSD). Licenciou-se do mandato por quatro períodos, entre 2011 e 2014, e assumiu três vezes o cargo de Secretário da Agricultura e uma vez o de Secretário da Agricultura e Pesca, nomeado pelo então governador catarinense Raimundo Colombo.
– Nas eleições de 2014, pelo PSD, renovou mandato na Câmara dos Deputados, com 221.409 votos – o segundo mais votado do pleito, para a 55ª Legislatura (2015-2019). Neste período, foi vice-líder da bancada do partido, entre 2015 e 2018, e integrou as Comissões Permanentes de:
– Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural: Suplente e Titular (entre 2015 e 2018);
– Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática: Suplente (entre 2017 e 2018);
– Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado: Suplente (entre 2016 e 2018);
– Viação e Transportes: Titular (entre 2015 e 2018).
– Como deputado federal, votou a favor do processo de impeachment de Dilma Rousseff. Já durante o governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos. Em abril de 2017 foi favorável à Reforma Trabalhista.
– O ex-deputado federal, João Rodrigues (PSD), teve seus direitos políticos restabelecidos após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal). A liminar foi deferida pelo ministro Gilmar Mendes à Justiça Eleitoral de Chapecó.

*Outras atividades na Câmara dos Deputados*
– CESP – Sistema Penitenciário: 2º Vice-Presidente;
– PL 7223/06 – Regime Penitenciário Segurança Máxima: 3º Vice-Presidente;
– CESP – Por um Brasil mais Competitivo: Suplente;
– PL 3722/12 – Desarmamento: Suplente;
– PL 7406/14 – Telecomunicações: Suplente;
– Unificação das Polícias Civil e Militar: Suplente;
– PL 8085/14 – Alteração do Código de Trânsito: Suplente;
– PL 5864/16 – Carreira da Receita Federal: Suplente;
– Licitações (Lei 8666/1993): Suplente;
– PL 1292/95 – Licitações: Suplente;
– CHAPA 2 – Denúncia Contra a Presidente da República: Titular;
– PEC 171/93 – Maioridade Penal: Titular;
– PEC 214/03 – Consultorias Jurídicas P/CD, SF, TCU: Titular;
– PL 8045/10 – Código de Processo Penal: Titular;
– PL 1428/99 – Transporte Rodoviário de Cargas: Titular;
– PL 4850/16 – Estabelece Medidas Contra a Corrupção: Titular;
– PL 7223/06 – Regime Penitenciário Segurança Máxima: Titular;
– CESP – Sistema Penitenciário: Titular;
– Situação de Emergência em Xanxerê/SC: Coordenador;
– Situação de Emergência do Município de Tubarão/SC: Titular;
– CPI – Máfia do Futebol: Suplente;
– CPI – Fundos de Pensão: Titular;
– CPI – FUNAI e INCRA: Titular;
– CPI – Lei Rouanet: Titular.

Atividades Associativas e em Conselhos

– Membro Nato do Conselho de Gestão da Fundação do Desenvolvimento do Oeste de Santa Catarina (Fundeste), 2005-2008;

– Presidente da Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (Amosc), 2002-2003;

– Presidente do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico Social e Meio Ambiente (Cidema), 2001-2002, 2007-2008 e 2008-2009;

– Presidente do Conselho Municipal Defesa Civil, Chapecó, 2009-2010.

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios