EntretenimentoGeral

Internautas cobram marcas parceiras de Bruno Krupp após modelo atropelar e matar jovem

Internautas cobram um posicionamento das marcas parceiras de Bruno Krupp. O modelo atropelou e matou um adolescente de 16 anos,  que estava acompanhado da mãe, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Clique aqui e RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS  EM SEU WHATSAPP

Bruno Krupp está hospitalizado, e o perfil dele nas redes sociais foi fechado. Porém, ainda é possível ver a descrição da conta oficial do modelo, na qual está marcado o perfil de três empresas que trabalham com ele. As contas são de uma agência de modelos, uma agência de direcionamento artístico para influenciadores e um restaurante de comida japonesa e contemporânea no Rio de Janeiro.

Nos comentários dos posts dessas três empresas, aparecem internautas cobrando um posicionamento sobre o acidente que envolve Bruno Krupp. Usuários das redes sociais também pedem que vínculo com o modelo seja cortado.

“Vão continuar assessorando um assassino? Bruno Krupp matou um adolescente de 16 anos”, questionou uma internauta. “O silêncio de vocês é ensurdecedor”, criticou outro. “Vai falar do Bruno ter matado um garoto?”, disse um terceiro. “Cadê o pronunciamento?”, reforçou mais um.

O acidente aconteceu no último sábado (30) e está sendo investigado pela Polícia Civil. Por volta das 23h, Bruno Krupp pilotava uma moto em alta velocidade na altura do Posto 3, na Barra da Tijuca. Ele atropelou um adolescente que estava acompanhado da mãe, e a perna do jovem foi amputada no momento da batida. O menor de idade morreu ao chegar ao hospital, e o modelo está internado. Ele será investigado por homicídio culposo e ouvido pela polícia assim que receber alta médica. Do R7

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios