DestaqueEconomia

Inflação oficial renova recorde e tem menor nível em 22 anos, aponta IBGE

A inflação oficial renovou o recorde de abril e atingiu o menor patamar em 22 anos no mês de maio, de acordo com o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), divulgado nesta quarta (10) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O indicador teve deflação de 0,38% no mês passado, menor patamar desde agosto de 1998, quando ficou em -0,51%. Isso quer dizer, na prática, que os preços, em geral, diminuíram para o consumidor em maio.

O recuo nos preços dos produtos e serviços ligados aos transportes foi o principal impacto negativo de maio em comparação à inflação de abril, puxado fortemente pelos combustíveis mais baratos.

O gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, afirma que “a gasolina é o principal subitem em termos de peso dentro do IPCA e, caindo 4,35%, acabou puxando o resultado dos transportes para baixo, assim como as passagens aéreas, que tiveram uma queda de 27,14% e foram a segunda maior contribuição negativa no IPCA de maio”.

Além da queda no preço da gasolina, o etanol seguiu o mesmo movimento, com variação de -5,96% em maio, pouco depois de recuar 13,51% em abril. No caso do óleo diesel, a queda nos preços foi de 6,44%, quase o mesmo recuo registrado em abril (-6,09%).

Os itens do grupo de alimentação e bebidas subiram, mas em ritmo menor em relação a abril. Os destaques foram a cenoura, que está 14,95% mais barata, e as frutas, em média, 2,1% mais em conta.

Já a cebola (30,08%), a batata-inglesa (16,39%) e o feijão-carioca (8,66%) ficaram mais caros para os brasileiros em maio. Os preços da carne ficaram estáveis após quatro meses consecutivos de queda.

O preço dos artigos de residência também ficou mais caro, sofrendo impacto do câmbio. “Esse aumento pode ter relação com o dólar, com o efeito pass-through, quando a mudança no câmbio impacta os preços na economia. E artigos eletrônicos normalmente são mais afetados porque têm muito componentes importados. Então a desvalorização do real acaba impactando o preço desses produtos também”, afirma Kislanov.

Em maio, os preços dos eletrodomésticos e equipamentos aumentaram 1,98%, enquanto os de mobiliário caíram 3,17%.

De janeiro a maio, o IPCA acumula queda de 0,16%. (Fonte R7).

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link: https://chat.whatsapp.com/J4WlEehakUP9cOsnsHJ4Ng

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios