Polícia

Indígena é enterrado vivo e escapa de cova rasa: ‘Falaram que eu tinha morrido’

Um indígena de 31 anos foi enterrado, em Iguatemi, no Mato Grosso do Sul. Ele conseguiu escapar depois que os três agressores o deixaram em uma cova rasa acreditando que haviam matado a vítima.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp

O crime ocorreu após uma briga entre o indígena e os três homens. Eles trabalhavam em um sítio na zona rural de Iguatemi quando houve o desentendimento.

“Era noite, eu não lembro de nada, mas quando eu fui ver o cara me deu um chute e me derrubou. Daí eles estavam em três, bateram em mim, depois me levaram lá, enterraram ainda lá né, falaram que eu já tinha morrido e voltaram para o sítio correndo, à noite”, disse o indígena.

A vítima contou que conseguiu sair da cova por conta própria, mesmo ferido por facadas. De acordo com o indígena, dois agressores o seguraram enquanto um terceiro usou uma faca para cortar seu pescoço.

“Eu mesmo que saí de lá (da cova rasa), porque eles foram tudo embora, então consegui sair de lá e entrei no mato para dormir”, explicou.

O indígena passou a noite escondido e, na manhã seguinte, retornou ao sítio onde trabalhava. Ele relatou o ocorrido ao proprietário rural, que chamou a ambulância.

“Encontrei eles na estrada quando eu estava indo de ambulância. Estavam indo os três a pé”, relatou.

O indígena foi levado para o Hospital São Judas, em Iguatemi. Ele já recebeu alta médica. O caso é investigado pela Polícia Civil do Mato Grosso do Sul. Do Portal Tchê/Fonte G1 MT 

 

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios