DestaqueEconomia

Indicadores da indústria, comércio e serviços apontam para retomada econômica em SC

A economia de Santa Catarina começa a demonstrar índices sólidos de retomada do crescimento após as complicações geradas pela pandemia de Covid-19. Indicadores divulgados nesta semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam para altas acima da média nacional nos setores de indústria, comércio e serviços no Estado. No caso da indústria, o crescimento foi de 10,1% em julho, enquanto a média nacional para o setor ficou em 8%. O comércio, por sua vez, teve alta de 3,5%, a maior taxa do Centro-Sul brasileiro. O setor dos serviços registrou incremento de 3,1%, diante de uma alta nacional de 2,6%.

O governador Carlos Moisés salienta que a diversidade da economia catarinense será importante para este momento de retomada. Na avaliação do chefe do Executivo estadual, os números apresentados esta semana são importantes também para recuperar a confiança do setor produtivo, com a sensação de que o momento mais agudo da crise já passou.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

“A economia de Santa Catarina é diferenciada e pujante. Tivemos um momento de queda e agora é a hora de retomada, de olhar para frente. Nosso Estado tem potencial para ser o primeiro do país a se recuperar completamente. É para isso que estamos trabalhando. A administração estadual sempre se colocou como uma parceira do setor produtivo e isso vale mais do que nunca agora”, destacou o governador.

COMPARTILHE


Fotos: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

A economia de Santa Catarina começa a demonstrar índices sólidos de retomada do crescimento após as complicações geradas pela pandemia de Covid-19. Indicadores divulgados nesta semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam para altas acima da média nacional nos setores de indústria, comércio e serviços no Estado. No caso da indústria, o crescimento foi de 10,1% em julho, enquanto a média nacional para o setor ficou em 8%. O comércio, por sua vez, teve alta de 3,5%, a maior taxa do Centro-Sul brasileiro. O setor dos serviços registrou incremento de 3,1%, diante de uma alta nacional de 2,6%.

O governador Carlos Moisés salienta que a diversidade da economia catarinense será importante para este momento de retomada. Na avaliação do chefe do Executivo estadual, os números apresentados esta semana são importantes também para recuperar a confiança do setor produtivo, com a sensação de que o momento mais agudo da crise já passou.

“A economia de Santa Catarina é diferenciada e pujante. Tivemos um momento de queda e agora é a hora de retomada, de olhar para frente. Nosso Estado tem potencial para ser o primeiro do país a se recuperar completamente. É para isso que estamos trabalhando. A administração estadual sempre se colocou como uma parceira do setor produtivo e isso vale mais do que nunca agora”, destacou o governador.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Rogério Siqueira, também destacou que alguns setores da economia jamais pararam, mesmo com a pandemia.

“Santa Catarina foi um dos primeiros estados a tomar as medidas de prevenção. Os números demonstram que seremos também um dos primeiros a se recuperar, resultado de um trabalho em conjunto com o setor produtivo e sustentado na construção de políticas de desenvolvimento perenes. Os índices positivos contribuem no fortalecimento desta espiral de prosperidade, esperança e confiança”, avalia Siqueira.

Recuperação no emprego

Também em julho, Santa Catarina registrou um saldo positivo de mais de 10 mil empregos formais, o terceiro melhor do país. Em junho, também já havia ocorrido um saldo positivo, de pouco mais de três mil vagas.

Suinocultura em alta

Já no mês de agosto, o setor da suinocultura manteve um bom índice de crescimento e alcançou um faturamento de US$ 109,3 milhões – o segundo maior valor já registrado na série histórica, desde 1997 – e 56,8% a mais do que no ano anterior.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios