Homem ganha veículo em rifa para ajudar criança, mas devolve prêmio

FOTO Arquivo Pessol/Divulgação/CNG

A história bonita, que poderia se repetir todos os dias, de várias formas. Um ato de exemplo e que merece todo o respeito. Assim foi a ação de Rildo Mufato, representante comercial de Cascavel, que ganhou um veículo em uma rifa, mas decidiu abrir mão do prêmio em nome da solidariedade.

O sorteio foi promovido pela família de Heloísa Piacentini da Silva, de 7 anos, que sofre um grave problema no coração. O veículo rifado era o único da família, um Peugeot 206 1.4 ano 2006. A decisão de sortear o carro foi uma necessidade, para custear o tratamento de saúde. Rildo conta que sua cunhada estava vendendo a rifa para ajudar a família que ele sequer conhecia. Ele comprou um único número, por R$ 10.

“Eu comprei a rifa faz muito tempo pois tinha ouvido falar da história deles. Na época eu já pensei que se ganhasse não iria ficar com o prêmio. O carro nunca foi meu. Eu nem lembrava mais do sorteio quando me procuraram dizendo que eu ganhei”, conta.

Ele ficou imensamente feliz em poder deixar o carro com a família. Rildo tem dois filhos e acredita que é uma questão de empatia.

“Como uma pessoa com uma criança doente pode ficar sem carro? Ao se colocar no lugar o outro a decisão fica mais fácil”.

Helô nasceu com uma atresia pulmonar grave. A doença não foi descoberta na gravidez e no dia da alta da maternidade a menina teve uma parada cardíaca. O tratamento é delicado e a pequena já passou por quatro cateterismos e uma cirurgia nestes 7 anos de vida.

A família já fez várias ações beneficentes por dificuldade de conseguir todos os tratamentos que ela precisa. Eles também são protagonistas na conscientização sobre as cardiopatias congênitas. Um a cada 100 bebês nasce com algum tipo de mal formação no coração e alguns exames durante a gestação ajudam a identificar o problema. (Fonte CGN).