Destaque

Homem é condenado a mais de 33 anos de prisão por estupro da filha de seis anos

Um homem acusado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) por estupro e outros crimes praticados contra uma menina de seis anos foi condenado a 33 anos e um mês de prisão em regime inicial fechado. O réu é pai da criança.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

A ação ajuizada pela Promotoria de Justiça da Comarca de Pinhalzinho relata os crimes que ocorreram entre fevereiro e março de 2020. De acordo com a denúncia, o homem obrigou a criança a praticar sexo oral e outros atos libidinosos.

Segundo o Promotor de Justiça Douglas Dellazari, o réu filmou os crimes e encaminhou a outra pessoa por whatsapp, que diante dos vídeos recebidos, o denunciou à Polícia Civil. Ao ser interpelado pelas autoridades, o homem assumiu os crimes praticados. Afirmou, ainda, que estava só esperando a filha completar oito anos de idade para abusar dela com conjunção carnal.

Conforme requerido na denúncia do Ministério Público, o Juízo da Comarca de Pinhalzinho condenou o réu por estupro de vulnerável e por produzir, armazenar e distribuir pornografia infantil. Preso preventivamente desde a fase de investigação, ele não poderá apelar da sentença em liberdade. A decisão é passível de recurso. MPSC

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios