DestaqueSaúde

Governo de SC contratará leitos de UTI na rede privada

O Governo do Estado publicará nesta terça (2), um edital de cotação de diárias de leitos de UTI na rede privada de hospitais. A decisão foi comunicada pelo governador Carlos Moisés durante uma reunião com representantes dos hospitais privados na noite desta segunda (1º). A ideia do Executivo é ampliar a oferta de leitos intensivos para a população de maneira rápida por conta da atual situação da pandemia no Estado.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Segundo o governador, o edital receberá as propostas dos hospitais privados e avaliará as condições de forma célere.

“O Governo do Estado não está medindo esforços para garantir tratamento a todos os catarinenses. Há uma ampliação significativa dos leitos da rede pública, porém, nesse momento, precisamos de toda a estrutura disponível. A doença se espalhou de forma muito veloz nas últimas semanas e necessitamos dos leitos privados para fazer esse enfrentamento”, destacou o governador.

O secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca, ressaltou que o Governo já havia publicado um chamamento público para a contratação de leitos privados no ano passado, mas havia um limite para as diárias de R$ 1,6 mil, o valor praticado pelo SUS. Dessa maneira, o edital se encerrou no dia 31 de dezembro, sem interessados.

Agora, os hospitais apresentarão os valores que consideram viáveis. A expectativa do secretário da Administração é que, dessa vez, haja o envolvimento da rede privada.

“O objetivo desta reunião foi anunciar à rede privada e aos empresários de Santa Catarina este movimento do Governo para ampliar ainda mais a oferta de leitos, agora na rede privada, mas custeado pela Secretaria de Estado da Saúde. O objetivo é permitir que tenhamos uma capacidade de atendimento adequada ao momento que vivemos da pandemia”, explica Tasca.

O secretário também destacou que tem havido um diálogo com o Tribunal de Contas (TCE) para explicar a proposta do Estado.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios