Destaque

Fecam faz adequações para atender LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) completou um mês de vigência no dia 18 de outubro, mas as empresas e órgãos públicos ainda trabalham na adequação das regras. O mesmo ocorre com a Federação Catarinense de Municípios (Fecam) que instituiu um grupo de trabalho com técnicos das áreas de tecnologia e jurídica e trabalha na organização e adequação de sistemas internos para atender o disposto na legislação.

O grupo, segundo a coordenadora jurídica da Fecam, Juliana Plácido, realizou o mapeamento dos dados e agora estrutura o plano de ação para iniciar a implementação. “O levantamento apontou poucos dados sensíveis, mas muitos dados pessoais e são esses que devemos ter o maior cuidado e adaptação. A adequação não envolve apenas estrutura técnica, mas também treinamento de todos os envolvidos, adoção de novos processos e a mudança cultural da instituição”, explica Juliana.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

O assistente de Projetos/TI da Federação, Michel Raupp, comenta que a LGPD é a mais recente forma de garantir que as entidades públicas e privadas tenham seriedade e ética para lidar com os dados coletados. Além disso, torna claro o objetivo da coleta, armazenamento e processamento dessas informações. “A Fecam sempre foi pioneira em serviços tecnológicos para as entidades municipalistas, atuando na entrega de sistemas que colaboram e agilizam a gestão pública municipal”, destaca Raupp.

Em razão do serviço disponibilizado aos municípios, a Fecam possui dados pessoais de prefeitos, secretários executivos de associações, secretários municipais, consórcios e pessoas jurídicas que contratam com esses entes. “Já existe um cuidado especial com esses dados, agora iremos adaptar todos os nossos serviços e ainda servir de base para auxiliar os municípios a atenderem as exigências da Lei”, afirma o diretor executivo da Fecam, Dionei Walter da Silva. Conforme ele, a previsão é de pelo menos seis meses para todas as etapas estarem concluídas.

LGPD nos municípios

A Fecam também orienta os gestores municipais no cumprimento da Lei, com realização de reuniões e produção de cartilha orientativa. Vídeo aulas para capacitação também serão disponibilizadas gratuitamente aos municípios, associações e consórcios ligados a Federação.

Segundo a advogada, Juliana Plácido, o município deverá ter decreto regulamentando o Comitê Gestor de Proteção de Dados Pessoais para a implantação da LGPD e nomear um encarregado de dados. A Fecam orienta que as prefeituras sigam algumas fases para facilitar a adequação à Lei: Mapeamento da estrutura de segurança da informação; Mapeamento de dados (ciclo de vida); Implementação de mecanismos de segurança nas bases de dados; adequação de ferramentas e sistemas; Implementação de políticas e procedimentos; Revisão de contratos; Ações de treinamento e conscientização; Criação de canais de comunicação; Elaboração de relatório de impacto; Padrões para notificação de incidentes e; Criação de métodos e padrões de resposta a incidentes.

Ouça Juliana Plácido, coordenadora jurídica da FECAM

A LGPD

A lei 13709/2018 regulamenta o tratamento de dados pessoais por parte de empresas públicas e privadas. A norma firma princípios importantes para o tratamento dos dados, fixando definições legais sobre o que é tratamento de dados pessoais, as hipóteses de responsabilidade civil em caso de uso não autorizado, bem como as bases legais para o tratamento dos dados pessoais, dentre elas o consentimento.

A LGPD está em vigor, mas as sanções previstas na Lei passam a vigorar em agosto de 2021. (La Via Comunicação).

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios