Destaque

Família de Ipumirim faz vaquinha para conseguir recursos e ampliar o atendimento para Sarah de apenas 3 anos. 

O tratamento para o autismo, apesar de não curar este transtorno, é capaz de melhorar a comunicação, a concentração e diminuir os movimentos repetitivos, melhorando assim a qualidade de vida do próprio autista e também da sua família.

Para um tratamento eficaz, é indicado que seja feito por médico, fisioterapeuta, psicoterapeuta, terapeuta ocupacional e fonoaudiólogo, que indicam terapias específicas para cada paciente, e muitas vezes devem ser feitas por toda vida.

Alguns desses tratamentos são disponibilizados via SUS.

Porém, são mínimos, tempo limitado, a quantidade de horas semanais ofertadas, não corresponde a necessidade do paciente.

É o caso da Sarah Vitória V Vianna, moradora de Ipumirim SC.

Ela tem dificuldade na alimentação, recuso 98% dos alimentos, prefere só arroz branco e quando contrária se auto agride, conforme apelo por ajuda da mãe.

No ano passado, a mãe de Sarah buscou órgãos públicos, prefeitura, comitiva com vereadores juntamente com outras mães de autista e conseguiram atendimento terapeuta ocupacional através do município para o restante do ano 2022.

Porém o contrato encerrou no final do ano e até o momento não foi disponibilizado outro profissional. Atualmente a menina participa da estimulação precoce, equoterapia, fonoaudiólogo e atividade física semanal, disponibilizadas pelo município de Ipumirim.

Somados, são cerca de 5 horas semanais de atendimento, no entanto, Niandra, mãe da menina, defende que o essencial e solicitado pelo neuropediatra da Sarah, seria 40 horas semanais no mínimo.

A mãe explica que o resultado na evolução do comportamento da pequena.

“ Seletividade alimentar, não aceitar esperar e respeitar a sua vez, dividir, transtorno no processo sensorial, rigidez ao toque com algumas texturas e o quase vomitar em olhar a cor dos alimentos, alguns sons que no começo existia e foi eliminado com tratamentos, voltaram aparecer nela, além de distúrbio senso perceptivos.

A terapia ABA é o método essencial para o autista, porém o SUS não fornece esse atendimento”, revela a mãe.

⬇️Quer ficar BEM INFORMADO?⏬

👉 Clique abaixo e receba NOTÍCIAS EM SEU WHATSAPP

👉🏿Acesse nosso grupo de NEGÓCIOS/CLASSIFICADOS💰

A mesma entrou com solicitação via judicial e aguarda à resposta da justiça quase 2 Anos.

A família buscou uma clínica que oferece o tratamento completo. No entanto, o custo mensal é de R$21 mil.

Como não tem condições de arcar com os custos, optaram por criar uma vaquinha na internet.

Quem quiser contribuir pode acessar a chave pix 3579653@vakinha.com.br.

Para maiores informações o telefone da mãe de Sarah é (54) 9 9117-8135.

A família quer ser ajudada, mas também tem grande desejo em doar. Por isso uma parte do tratamento de 1 mês ganhado, o mesmo será repassado para uma causa necessita. O bem em troca do bem!

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios