DestaquePolícia

Ex-judoca olímpico, é morto a tiros por colega da PM

O ex-judoca olímpico Mario Sabino foi morto a tiros por um colega da Polícia Militar na noite desta sexta (25), em Bauru (SP), após um desentendimento entre os dois.

O corpo de Sabino, que era cabo da PM e tinha 47 anos, foi encontrado em uma rua do bairro Jardim Niceia. Ao lado dele, estava o corpo do sargento Agnaldo Rodrigues.

“Soubemos que houve um desentendimento entre os policiais militares e [eles] foram achados mortos ao lado de um carro. Não sabemos ainda a circunstância do que possa ter ocorrido, e por isso será aberto inquérito policial”, afirmou o tenente-coronel Ézio Carlos Vieira de Melo, comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar do Interior.

Agentes que atenderam a ocorrência suspeitam que Rodrigues matou Sabino e depois se suicidou. O comandante confirma que o judoca foi morto pelo colega, mas diz não ser possível afirmar no momento que Rodrigues se matou.

Agnaldo Rodrigues foi achado morto ao lado do corpo de Mario Sabino – Foto Reprodução/Facebook

O G1 entrou em contato com a Polícia Civil e, até a última atualização desta reportagem, não obteve resposta.

O corpo de Sabino será velado na manhã deste sábado (26) no Centro Velatório Nobre 2, em Bauru. O enterro acontece no Cemitério do Redentor, às 15h. As informações são da Federação Paulista de Judô.

Mário Sabino disputou 2 olimpíadas

Mário Sabino representou o Brasil como atleta em duas edições dos Jogos Olímpicos, em Sydney (2000) e Atenas (2004). Como auxiliar técnico da Seleção Brasileira de Judô, participou das olimpíadas de Londres (2012) e do Rio (2016).

Ele integrava a comissão técnica da Seleção Brasileira de Judô e conquistou a medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de 2003, em Santo Domingo, na República Dominicana.

Também tinha uma medalha de bronze no mundial de Osaka, no Japão, em 2003, além de ser bicampeão pan-americano de masters.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios