Destaque

Ex-funcionário de instituição financeira é condenado por desviar dinheiro de transações

Um ex-funcionário de uma agência bancária de Chapecó foi condenado a cinco anos, cinco meses e 10 dias de prisão, em regime semiaberto, pelo crime de furto mediante fraude. Ele foi acusado de embolsar R$ 175 mil da instituição financeira, no segundo semestre de 2011, o equivalente a R$ 237.334,69 nos dias de hoje. A sentença foi proferida pela 1ª Vara Criminal da comarca de Chapecó. Ainda cabe recurso.

O homem que ocupava o cargo de assistente comercial business, recebia elevada confiança do empregador e demais colaboradores. Depois da estranheza dos clientes envolvidos, seguida por auditoria interna na agência, foi possível constatar que o acusado fez dois empréstimos para duas empresas cujas contas haviam sido encerradas junto àquela instituição financeira há meses.

Para conseguir as fraudes, ele falsificava assinaturas dos representantes legais das empresas e até de colegas de trabalho. Em um dos casos, preencheu e falsificou assinaturas em duas folhas de cheque de uma das empresas para efetivar o saque no caixa do banco.

Outra ação era a contratação de títulos de capitalização em nome dos clientes lesados. Beneficiando-se do acesso que possuía às contas, o homem transferia os valores para outras contas, sem movimentação, de outros usuários.

Assim que confirmados os desvios, o banco estornou os empréstimos e ressarciu os clientes nos valores correspondentes. (Assessoria NCI/TJSC).

Receba Notícias no seu WhatasApp?
Clique no link: https://chat.whatsapp.com/J4WlEehakUP9cOsnsHJ4Ng 🤳

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios