DestaqueEducação

Entrega de copos reutilizáveis marca início do programa Alesc Sustentável

A Assembleia Legislativa lançou, nesta segunda-feira (14), o programa de gestão ambiental Alesc Sustentável, que visa implantar seis ações sustentáveis de longo prazo, com a doação de mais de 2 mil copos reutilizáveis a todos os servidores terceirizados, comissionados e efetivos da Casa, que serão estimulados a abandonarem os copos plásticos descartáveis. As medidas são uma iniciativa da Mesa Diretora responsável pelos trabalhos da Casa e foram estimuladas pelo presidente do Legislativo, deputado Julio Garcia (PSD).

Para administrar o programa Alesc Sustentável foram nomeados, nesta segunda-feira, os servidores Jerônimo Lopes como gestor, Maria Luiza Dalbosco cogestora e Ivan Viana responsável pelo programa de gestão ambiental. Os copos reutilizáveis foram doados pelo Sindicato dos Servidores da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Sindalesc) e pela Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Afalesc). Nesta ação também está previsto para o início de 2020 a troca de todos os copos plásticos utilizados pelos visitantes por copos biodegradáveis.

A doação dos copos integra a ação denominada de Coleta de Resíduos Sólidos, que deve iniciar em novembro deste ano, com a reestruturação de todas as cestas de lixo que serão reduzidas em ilhas com três tipos de coletas separadas (orgânico, rejeito sólido e reciclável). A proposta é reduzir as 1.114 lixeiras por 554 cestas que serão locadas em ilhas em todos os setores da Casa. O material coletado nas cestas orgânicas será doado para compostagem, o material reciclável será doado para Associação de Catadores de Florianópolis e os rejeitos serão entregues ao aterro sanitário.

Essa ação também prevê para início de 2020 a instalação de cestas para coleta de pilhas, baterias e eletrônicos, pontos de coleta de óleo de cozinha, de tampinhas de garrafas para Ecopet, entre outros. O Ecopet é uma iniciativa de voluntários de Florianópolis, Palhoça, São José e Biguaçu, que recicla as tampinhas de plástico que iriam para o lixo e utiliza o dinheiro para castrar animais em situação de rua e abandono e de famílias que não podem pagar.

Carbono Zero

Outra ação que já está em fase de licitação é o projeto Carbono Zero, que pretende neutralizar a emissão de gases do efeito estufa, com o plantio de árvores nativas em todo estado. O projeto também vai iniciar no primeiro semestre de 2020. Também será implantado o programa de Captação de Água de Chuva, que se refere à substituição da rede hidráulica do Palácio Barriga Verde, que é a mesma desde 1970, quando o prédio foi inaugurado. Além de troca do encanamento, o objetivo é usá-la para os vasos sanitários e lavação da frota do Parlamento e irrigação de canteiros.

O projeto Licitação Verde é outra ação que será adotada pela Assembleia Legislativa no próximo ano, com a compra de materiais recicláveis em todos os setores da Casa, como produtores de limpeza, papéis reciclados, entre outros. O projeto de Geração de Energia Solar, que além de gerar energia solar para consumo de suas duas sedes, prevê a troca da fiação elétrica, instalação de sensores de presença e otimização das lâmpadas. O investimento nos sistemas de uso da água da chuva e de geração de energia solar, bem como a economia que será feita aos cofres públicos com essas iniciativas, só será conhecido após a conclusão dos estudos para a implantação dos dois sistemas.

O sexto projeto é de Paisagismo, que prevê o plantio de árvores e plantas no segundo andar e no terraço das duas sedes, que além de embelezar as duas instalações, vai auxiliar na termorregulação dos dois ambientes. Os projetos contarão ainda com campanhas de conscientização dos servidores, destacando além da importância econômica a valorização de ações ecológicas. (Por Ney Bueno/Agência AL).

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios