Geral

Entidades que reúne bares e restaurantes questiona novas restrições ao setor

A medida tomada pela Administração Municipal de Chapecó de restringir o horário de funcionamentos dos restaurantes, bares e similares até às 18h, diariamente a partir desta sexta-feira, em vista da pandemia do coronavírus, é questionada pela entidade sindical da categoria. O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Chapecó (Sihrbasc) contesta a abrangência e argumenta que se há estabelecimentos que não seguem as medidas preventivas cabe ao poder público exercer a devida fiscalização e tomar as medidas correspondentes, pois a maior parte segue o que as autoridades determinam.

Clique aqui e receba notícias de Chapecó e Região, do Brasil e do mundo pelo WhatsApp!

Para o sindicato, a situação de crescimento dos casos do coronavírus na cidade não pode ser atribuída ao setor como se fosse o responsável pela elevação das ocorrências, enquanto outros segmentos seguem atuando praticamente sem restrições. A entidade considera que os bares e restaurantes que extrapolam as medidas de prevenção e permitem aglomerações precisam ser devidamente punidos, mas todo o setor não deve ser responsabilizado. Especifica que a grande maioria segue as recomendações e por isso a minoria necessita arcar com as consequências.

A avaliação do presidente do Sihrbasc, Gustavo Gisi, é de que, mesmo que o maior fluxo de pessoas não esteja em bares e restaurantes, o segmento tem consciência da situação e tem havido a orientação para que seja cumprida a lei. Acrescenta que, por meio da fiscalização por parte do poder público, há possibilidade de identificar os estabelecimentos que não seguem as regras sanitárias determinadas. Argumenta quanto “a coerência de punição a quem não toma as atitudes preventivas, mas não pode todo o setor sofrer penalizações, até porque atende necessidades da população”. (Extra Comunica).

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios