Destaque

Endividamento e inadimplência tem aumento em Chapecó

Levantamento de dados realizado em Chapecó apresenta aumento do endividamento e inadimplência dos consumidores. A iniciativa é do curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, em conjunto com a área de pesquisa do Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Pesquisas Sicom). Os números foram especificados dentro da pesquisa quanto ao Índice de Confiança do Consumidor (ICC).

A variação do Índice de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (IEIC) de agosto é de 10,57%, em comparação com julho, totalizando 136,65 pontos. No mês passado esse índice havia sido de 123,59, com acréscimo de 11,36% sobre junho, quando o número foi de 110,98 pontos e queda de 2,53% em relação a maio.

O objetivo do índice de endividamento e inadimplência é de sondar o nível de obrigações a pagar ou em atraso que o consumidor possa ter. São considerados gastos como cartão de crédito, cheque especial, crédito em lojas, financiamento de carro/moto, crédito consignado e financiamento casa/apartamento, entre outras dívidas.

Foram entrevistados, entre os dias 16 e 28 de julho, 122 consumidores – 66 mulheres e 56 homens de diversas faixas etárias e classes de renda. Entre eles, 72,13% têm alguma obrigação a pagar. Já dos endividados, 6,74% revelaram que estão inadimplentes, ou seja, com obrigações em atraso, especialmente com cartão de crédito e crédito em lojas.

Menos famílias endividadas

Outro levantamento realizado em Chapecó no mês passado, pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) mostra o percentual de famílias endividadas. Em junho era de 34,8% e em julho baixou para 29%, o menor entre as quatro cidades pesquisadas – Chapecó, Blumenau, Florianópolis e Joinville. Na média estadual, esse índice é de 41,3%, menor do que em junho (42,6%).

Entre as famílias endividadas, 6,4% indicaram possuir dívidas ou contas em atraso e 4,1% especificam a falta de condições para fazer o pagamento. Os maiores compromissos referem-se ao cartão de crédito (71,5%), ao financiamento de carro (41,1%) e aos carnês (39,5%). (Extra Comunica).

 

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios