Geral

Eleitos autodefensores da Apae Chapecó para a gestão 2020-2022

Autodefensoria é um projeto conduzido pelas Apaes com a finalidade de dar voz e espaço aos alunos, mediante escolha trienal de um casal deles para que apresentem sugestões e ideias que garantam seus direitos. Para a escolha do casal de autodefensores da instituição no triênio 2020-2022, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), de Chapecó, promoveu eleição na última terça (12). Os vencedores foram João Paulo Pinheiro, com 34 votos, e Rosane Izabel Molinari, com 39 votos, e na suplência ficaram Marcos de Assis Soares, com 18 votos, e Roseli de Souza, com 30 votos.

O processo de votação foi realizado em duas etapas distintas, garantindo-se primeiramente a votação nas candidatas e depois nos candidatos. Foi eleito como titular o casal que obteve o maior número de votos e como suplente o casal que recebeu a segunda maior votação. Com a presença do presidente Leandro Ugolini e da diretora Nara Maria Valiati, as eleições foram conduzidas pela coordenadora local de Autodefensoria, Cristiane Possa.

A eleição foi realizada de forma informatizada, através do programa Apertaquem, que é uma urna eletrônica educativa para realizar simulações de eleição em ambientes escolares, exclusivamente. Essa urna tem as funções de cadastro de candidatos com foto, nome, informação adicional e número, utilização de webcam para capturar foto, impressão de relatório em PDF e botões confirma, branco e corrige.

Autogestão e autodefensoria

Conforme a diretora da Apae, para que os usuários concorressem ao cargo tiveram que seguir algumas exigências, como participar efetivamente do programa de autodefensoria e família, ser pessoa com deficiência intelectual e/ou múltipla ou com diagnóstico autista, saber ouvir os colegas e conhecer seus direitos e deveres. Nara Valiati cita, ainda, outras exigências: ser responsável; saber trabalhar em equipe; aceitar e entender sua deficiência; saber se expressar; ter consciência do papel de autodefensor; ser comprometido com o Movimento Apaeano; ter disponibilidade para viajar, participar de encontros e reuniões;  saber respeitar a hierarquia; e ter perfil de liderança.

Os termos autogestão e autodefensoria, segundo a diretora da Apae, referem-se ao processo de autonomia e participação de pessoas com deficiência, engajando-se pessoalmente na luta pela defesa de seus direitos. Nesse sentido, eles tomam suas próprias decisões a respeito de suas vidas, utilizando voz e espaços para expressar suas ideias, desejos, expectativas e necessidades. (Informações Extra Comunica).

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios